Ouça ao vivo
Ouça ao vivo
No ar agora

Viva, Carlos Lyra! Confira 10 curiosidades sobre o artista

Lívia Nolla
12:00 11.05.2024
Autor

Lívia Nolla

Pesquisadora Musical
Música

Viva, Carlos Lyra! Confira 10 curiosidades sobre o artista

Se não tivesse nos deixado no ano passado, cantor, compositor e violonista carioca estaria completando mais um ano neste 11 de maio

Lívia Nolla - 11.05.2024 - 12:00
Viva, Carlos Lyra! Confira 10 curiosidades sobre o artista
Viva, Carlos Lyra! Confira 10 curiosidades sobre o artista

Se não tivesse nos deixado aos 90 anos de idade, no dia 16 de dezembro do ano passado, o cantor, compositor e violonista carioca Carlos Lyra estaria completando mais um ano neste 11 de maio.

Para celebrar a trajetória e o legado deste grande artista, nós preparamos uma lista com 10 curiosidades sobre Carlos Lyra nesta data especial. Aproveite!

Carlos Lyra | Foto: Lívio Campos / Divulgação

10 curiosidades sobre Carlos Lyra

1 – Carlos Lyra foi um dos mais jovens e mais importantes nomes da bossa nova no Brasil, fazendo parte do movimento desde os primórdios, integrando ativamente os encontros musicais que aconteciam a partir da segunda metade dos anos 50, em apartamentos da Zona Sul do Rio de Janeiro, junto com nomes como Nara Leão, Roberto Menescal, Ronaldo Bôscoli e Sérgio Ricardo.

2 – Nesta mesma época, Lyra teve uma escola de violão junto com seu amigo, o também músico carioca Roberto Menescal, na qual estudaram nomes como Nara Leão e Edu Lobo.  

3 – A primeira composição de Carlos Lyra gravada em disco foi Menino, por Sylvia Telles,  em 1956. A cantora e compositora carioca foi sua namorada e gravou muitas canções de Lyra. A música original chamava-se Menina e era cantada com um eu-lírico masculino, mas Sylvia quis gravar no feminino e – revolucionária – não se importou nem um pouco em, naquela época, cantar: “O que é que seu pai vai dizer / Menino, eu não presto não pra você”.

4A canção Criticando, gravada em 1957 pelo conjunto Os Cariocas – é uma espécie de precursora da clássica canção Influência do Jazz (de 1962) e já mostrava que Carlos Lyra manteria sua autonomia, indo muito além da bossa nova e, depois, rompendo barreiras e se juntando a poetas e sambistas do morro como Cartola, Zé Keti e João do Vale.

5 – Em 1959, Carlos Lyra teve três canções suas gravadas no antológico disco que foi o marco inicial da bossa nova, Chega de Saudade, de João Gilberto: Maria Ninguém, Lobo Bobo e Saudade Fez um Samba, as duas últimas em parceria com Bôscoli.

Lyra (ao violão), Aloysio de Oliveira, Nara Leão e Vinicius de Moraes | Foto: Reprodução

6 – Em 1960, o artista gravou seu primeiro disco, Carlos Lyra: Bossa Nova. Depois disso, escreveu diversas trilhas para teatro e compôs alguns dos maiores clássicos da nossa MPB, em parceria com o poeta Vinicius de Moraes, que o chamava de “parceirinho” (ele usava tudo no diminutivo), como: Você e Eu; Coisa Mais Linda e Minha Namorada.

7 – Lyra sempre contava uma história que era vizinho de Tom Jobim na Rua Barão da Torre, no Rio de Janeiro, moravam na mesma rua, e que Vinicius de Moraes passava como um “letreiro”, subindo a rua e deixando uma letra de música sua em cada porta. Carlos Lyra já tinha enviado a melodia da música Minha Namorada para Vinicius, quando o poeta levou uma letra para ele que não encaixava na harmonia de jeito nenhum, Ele começou a ler: “Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça….”, e perguntou: “É isso mesmo que você escreveu para a melodia que te mandei, Vinicius?”. Foi quando o poeta percebeu que havia feito confusão: “Ah, não! Essa letrinha eu fiz pra uma música com o Tom!”. Era a letra de Garota de Ipanema, a música mais famosa da história da MPB!

8 – Carlos Lyra também esteve presente no histórico Festival de Bossa Nova, realizado no Carnegie Hall, em Nova York, em 1962, ao lado de nomes como Tom Jobim e João Gilberto

9 – Nos EUA, onde se auto-exilou em 1964, por conta do Golpe Militar, Lyra gravou com Tony Bennett e fez turnê com Stan Getz. Morou também no México, antes de retornar ao Brasil de vez em 1976.

10 – Com quase 70 anos de carreira e mais de 20 discos lançados, Carlos Lyra lançou, aos quase 90 anos de idade, um álbum de inéditas em 2019, chamado Além da Bossa.

Para sempre, Carlos Lyra!

por Lívia Nolla

Tags relacionadas

aniversário Carlos Lyra Livia Nolla música Música Brasileira música popular brasileira Vinicius de Moraes
< Notícia Anterior

Desfiles de escolas de samba mirins do Rio vão acontecer na véspera do Desfile das Campeãs em 2025

11.05.2024 00:15
Desfiles de escolas de samba mirins do Rio vão acontecer na véspera do Desfile das Campeãs em 2025
Próxima Notícia >

Alô, Mangueira! Escola define enredo para 2025: 'À Flor da Terra - No Rio da Negritude Entre Dores e Paixões'

12.05.2024 12:15
Alô, Mangueira! Escola define enredo para 2025: 'À Flor da Terra - No Rio da Negritude Entre Dores e Paixões'
colunista

Lívia Nolla

Suas redes

© 2024 - novabrasil - Todos os direitos reservados
Com inteligência e tecnologia: PYXYS - Reinventing Media Business