Se estivesse vivo, Dorival Caymmi estaria completando 108 anos neste dia 30 de abril.

Um dos maiores nomes da música popular brasileira de todos os tempos,  Caymmi foi um artista múltiplo: cantor, compositor, instrumentista, poeta, pintor e ator. Compunha como ninguém sobre os hábitos, costumes e tradições da sua terra, a Bahia, e do povo baiano, tendo forte influência da música e da cultura negra, reforçando a ancestralidade africana.

Baiano de Salvador, começou a se interessar por música e pintura ainda menino. O pai era músico amador e a mãe cantava muito bem. Aos 20 anos estreou como cantor e violonista em programas da Rádio Clube da Bahia e logo passou a apresentar o musical Caymmi e Suas Canções Praieiras. Com 22 anos, venceu, como compositor, o concurso de músicas de carnaval com o samba A Bahia Também Dá.

Logo, muda-se para o Rio de Janeiro e passa a cantar suas composições na rádio e em programas de calouro. Em 1938, aos 24 anos, compõe o grande clássico O Que É Que a Baiana Tem?, que vira sucesso na voz de Carmen Miranda em sua interpretação para o filme Banana da Terra. Com a canção, a Pequena Notável ganha projeção internacional e segue carreira em Hollywood.

A partir daí, foi responsável por compor inúmeros sucessos que transformaram para sempre a história da cultura do nosso país. Além dos temas que retratava, suas canções eram poesia pura e dispunham de uma impressionante riqueza rítmica e melódica, tendo uma relevância imensa para a formação do que se chamou de música popular brasileira.

Entre os seus principais sucessos estão grandes clássicos da MPB, como: Saudade da Bahia, Samba da Minha Terra, Vatapá, Você Já Foi à Bahia?, Só Louco, Suíte do Pescador, Doralice (parceria com Antônio Almeida), Marina, Maracangalha, Oração de Mãe Menininha, Modinha para Gabriela (feita especialmente para a novela Gabriela, inspirada no romance Gabriela Cravo e Canela, do também baiano Jorge Amado), A Lenda do Abaeté, É Doce Morrer no Mar (música sua para os versos de Jorge Amado), Saudade de Itapoã, O Mar e Rosa Morena, entre muitos outros.

Com a forte influência e relevância de Dorival Caymmi, sua família tornou-se um verdadeiro caldeirão musical: seus três filhos são Dori, Danilo e Nana Caymmi – nomes importantíssimos da nossa música brasileira – e suas netas Alice e Juliana seguiram o mesmo caminho. Sua esposa, Stella Maris, também era cantora de rádio.

Dorival Caymmi nos deixou em 2008, aos 94 anos, tendo transformado para sempre a história da música popular brasileira e deixado um legado imensurável para o nosso povo e nossa cultura.

Caymmi foi gravado pelos principais nomes da música brasileira e influenciou uma geração inteira de artistas que vieram depois. Por isso, preparamos uma playlist especial com vários artistas da nossa MPB interpretando canções do baiano.

Viva o eterno Dorival Caymmi!