Conheça a história e o legado de Rita Lee, a rainha do rock brasileiro

Rita Lee, a famosa Rainha do Rock que chegou a participar da banda Os Mutantes, possui mais de 50 anos de carreira e conquistou seu espaço em diversos gêneros musicais, do rock à bossa nova, tudo isso através da sua forma única de cantar e de se expressar.

A cantora, uma das mais influentes mulheres brasileiras, sempre fez questão de lutar pelos direitos das mulheres e foi a primeira artista feminina a tocar uma guitarra em seus shows. Vale lembrar que a guitarra era um instrumento tachado como masculino.

Ao longo da matéria, você verá a história e o legado da rainha do rock brasileiro, sua trajetória desde Os Mutantes até sua aposentadoria, incluindo início de carreira, bandas em que participou, relacionamentos, ascensão como rainha do rock, álbuns, prêmios e como ela se encontra atualmente. Continue a leitura!

Rita Lee e os bruxos. | Foto: Reprodução/Instagram.

 

QUEM É RITA LEE JONES?

Nascida em São Paulo, Rita Lee Jones faz aniversário exatamente no último dia do ano, em 31 de dezembro de 1947. Atualmente possui 74 anos de vida e é descendente de norte-americanos e italianos.

A cantora possui duas irmãs, que também possuem o nome composto Lee. Nasceu e cresceu passando boa parte da sua vida no bairro da Vila Mariana, que fica na zona sul da capital de São Paulo.

Uma das curiosidades sobre Rita Lee é que ela é poliglota, ou seja, uma pessoa que domina muitas línguas: ela fala portugues, inglês, italiano, francês e castelhano. Além disso, a artista chegou a achar que seria médica, atriz ou dentista. 

A cantora até começou o curso de Comunicação Social na USP, no ano de 1967, mas viu que não era aquilo que queria para sua carreira profissional e acabou deixando o curso logo após o primeiro semestre.

Embora já tenha tido contato com o universo da música durante sua infância, inclusive suas aulas de piano com a Magdalena Tagliaferro, – famosa pianista brasileira e francesa – Rita Lee só começou a se interessar pela carreira musical na adolescência, quando decidiu compor a sua primeira canção.

Rita possuía grandes nomes da música como suas influências, como os Beatles, Elvis Presley, João Gilberto, Carmen Miranda e Maysa. Foi no ano de 1963 que ela decidiu dar uma chance para a carreira musical. A partir de então, criou com duas amigas o trio Teenage Singers.

Depois de diversas mudanças, o trio decidiu juntar-se com outro trio, só que maculino: os Wooden Faces. Assim formou-se o Six Sided Rockers. O grupo chegou a gravar duas músicas em estúdio. 

Mais tarde, três integrantes saíram do grupo e sobrou apenas Rita, Arnaldo e Sérgio. O Trio passou a ser chamado de Os Mutantes e fizeram muito sucesso na década de 60.

Os Mutantes no III Festival de Música Popular Brasileira da Record, em 1967 | Foto: Acervo UH/Folhapress.

 

O INÍCIO DA CARREIRA

Assim como vários outros artistas, Rita Lee também teve sua fase em que cantava e participava de bandas. Confira por quais grupos a artista já passou durante sua carreira musical:

Os mutantes

Na época, a banda Os Mutantes já tinham seis álbuns gravados. Além disso, no Festival da Música Popular Brasileira (produzido pela TV Record), a banda acompanhou Gilberto Gil em sua apresentação da canção Domingo No Parque.

 

Entre os anos de 1968 e 1972, Rita Lee casou-se com Arnaldo Baptista, seu companheiro de banda. Após diversos conflitos entre a relação de banda e vida amorosa, ela foi expulsa da banda pelo próprio ex-marido, o que gerou muita polêmica e discussões naquela época.

Ainda assim, Rita Lee foi forte. A artista nunca abaixou a cabeça e deixou de seguir seu sonho de se tornar uma cantora de sucesso.

 

Tutti Frutti 

Tutti Frutti foi outra banda que contou com a participação de Rita Lee e outros nomes, como Lúcia Turnbull, Sérgio Carlini e Leo Marcucci. O primeiro disco da banda foi lançado em 1974 e chamado de Atrás do Porto Tem Uma Cidade. Alguns dos singles de mais sucessos dos disco, foram: Menino Bonito, Mamãe Natureza e Ando Jururu.

Somente no segundo disco da banda, Fruto Proibido (1975), que conquistaram o público, principalmente Rita Lee, com músicas que até os dias de hoje são referências no rock brasileiro. Entre as mais populares, estão: Agora Só Falta Você, Ovelha Negra, Dançar Pra Não Dançar e Esse Tal de Roque Enrow. 

Capa do disco ‘Fruto Proibido’ (1975) | Foto: Divulgação.

Foram vendidas mais de 700 mil cópias no Brasil e o disco chegou a ganhar o certificado de platina duplo.

 

RITA LEE E ROBERTO DE CARVALHO

Após a banda e todos esses acontecimentos, Rita Lee conheceu Roberto de Carvalho e resolveu criar uma parceria musical e amorosa com o artista, com quem está se relacionando até os dias de hoje.

Um tempo depois, Rita engravidou e acabou sendo presa por porte e uso de maconha, mas pôde cumprir pena em prisão domiciliar e logo depois foi liberada. Com a entrada de seu namorado à banda Tutti Frutti e junto com o lançamento do terceiro disco (Babilônia), o grupo se desfez. Desde então, o casal decidiu seguir como dupla na carreira musical.

A dupla não só fez sucesso no país como também mundo afora. Além disso, aderiram a um estilo mais voltado para o pop. Foi nesse período de grande sucesso nacional e internacional que a dupla lançou o álbum Rita Lee (1979), mais conhecido como Mania de Você, repleto de canções aclamadas pelo público.

 

Papai Me Empresta, Doce Vampiro e Chega Mais foram alguns dos sucessos que levaram Rita Lee ao cargo de maior cantora do Brasil. O segundo disco da dupla chegou a alcançar recordes internacionais com a música Lança Perfume, que ficou em 7º lugar na parada Billboard.

Ao longo dos anos, a dupla continuou lançando diversos álbuns com músicas que dão hits nacionais até hoje, como Cor de Rosa Choque e Desculpe o Auê. Já no início da década de 90, após o lançamento do álbum RITA LEE & ROBERTO DE CARVALHO (1990), os dois decidiram seguir carreira solo.

Juntos, Rita Lee e Roberto de Carvalho tiveram três filhos e estão casados até os dias atuais.

Rita, Roberto, Beto, João e Antônio | Foto: Divulgação/Instagram

 

ASCENSÃO DE RITA LEE COMO RAINHA DO ROCK

Após dar início a sua carreira solo, Rita Lee seguiu com sua primeira turnê em 1993 e lançou o disco Rita Lee, com uma pegada mais natural de rock.

Foi desde então que a cantora passou a conquistar cada vez mais o público desde a abertura do show da banda Rolling Stones no Brasil até seu casamento com Roberto de Carvalho.

 

Álbuns e prêmios 

Caetano Veloso, Milton Nascimento, Cássia Eller e Gilberto Gil foram alguns dos nomes da música popular brasileira que dividiram palcos e participaram de algumas canções com Rita. 

No ano de 2002, a cantora lançou seu álbum 3001, com as clássicas músicas Erva Venenosa e Amor Em Pedaços, considerado o melhor disco de rock no Grammy Latino de 2001.

A partir de então, a maioria dos álbuns lançados pela artista foram premiados, assim como Balacobaco de 2003 e seu Acústico MTV Ao Vivo em 2004, dois Disco de Ouro em menos de um mês.

Portanto, foi em 2012 que Rita Lee lançou o seu último álbum de estúdio, o Reza, também concorrido ao Grammy Latino só que dessa vez como melhor disco pop contemporâneo.

Álbum ‘Reza’ (2012) | Foto: Divulgação.

Dois anos depois, a cantora decidiu não pintar mais o cabelo de vermelho e começou a apostar nos grisalhos, o que marcou o fim de uma carreira cheia de inspiração e repleta de vitórias diante dos obstáculos da vida. 

 

APOSENTADORIA

Em 22 de janeiro de 2012, Rita Lee anunciou sua aposentadoria dos palcos em seu show de estreia no Circo Voador, no Rio de Janeiro. A cantora afirma ter se aposentado dos shows, mas da música nunca. 

Apesar de ter feito pouquíssimos shows desde então, dois anos depois, mais especificamente em março de 2014, a cantora assumiu os fios grisalhos e decidiu tirar umas férias dos holofotes. 

 

Prisão no último show da carreira 

O último show de despedida da cantora foi baseado em polêmicas. Rita Lee foi levada à delegacia Plantonista de Aracaju na madrugada do dia 29 de janeiro de 2012,após o seu show de despedida em Sergipe.

A cantora se apresentava no Festival de Verão do Estado na cidade de Barra dos Coqueiros, a 2 km da capital Aracaju. A confusão começou após o incômodo da artista com a atuação dos policiais que abordaram as pessoas que estavam fumando maconha na plateia.

Conforme o assessor de imprensa da Secretaria de Segurança Pública se Sergipe, Lucas Rosário, que estava presente naquele último show, Rita chamou os policiais de “cachorros” e “filhos da p***”.

O assessor ainda afirma que faltando cerca de 40 minutos para encerrar o show, a cantora começou a se dirigir aos policiais e completa:

Ela dizia que o show era dela e, em um determinado momento, ela disse: ‘Me dê um baseado para eu fumar aqui em cima’”.

A polícia se aproximou do palco formando uma espécie de cordão, no entanto, Rita Lee só foi abordada após o término do show. A artista foi enquadrada no crime de desacato e apologia ao crime ou ao criminoso, art. 287 do Código Penal.

 

RITA LEE ATUALMENTE

A cantora sempre gostou muito de escrever e foi apaixonada por escrita, isso explica o fato dela ser autora de vários livros infantis. No ano de 2016, Rita lançou a sua autobiografia. A obra detalha a vida de Rita Lee desde os bastidores de sua carreira até os palcos e acompanha fotos incríveis de seu arquivo pessoal.

Desde que a rainha do rock brasileiro se aposentou, ela evita dar entrevistas, faz pouquíssimos shows e raramente está presente nas redes sociais.

 

Luta contra o câncer 

Atualmente a rainha do rock está escrevendo um livro sobre os dias em que lutou ao lado de seu marido Roberto de Carvalho, contra o câncer no pulmão. A cantora começou suas anotações pouco tempo antes mesmo de saber do desaparecimento da doença. 

Rita Lee passou por 30 sessões de radioterapia e outras de quimioterapia. No total, passou-se um ano desde o início do tratamento até sua remissão. 

A cantora descobriu a doença depois de ter sentido fortes crises respiratórias após a aplicação da primeira dose da vacina CoronaVac. Bronquite e dores no pescoço foram alguns dos sintomas que duram dois ou três dias até amenizarem. 

Um mês após ter sido vacinada com a segunda dose da vacina, os problemas respiratórios voltaram e Rita Lee foi levada imediatamente ao hospital. As vacinas podem ter potencializado os sintomas da doença que já existia, mas elas não foram a sua causa.

Alguns exames de imagem do pulmão foram solicitados para que os médicos pudessem identificar a razão dos desconfortos persistentes, até que apontaram os tumores. 

Logo em seguida, uma equipe médica do hospital Albert Einstein foi formada para cuidar especialmente de seu caso, em que as sessões começaram rapidamente. 

Embora a radioterapia tenha causado alguns reflexos desagradáveis na cantores, como fortes sensações de queimação, Rita não perdeu peso ou sequer teve vômitos, mantendo seus 52 quilos normalizados. 

Ao lado do marido e do filho João, sempre muito presentes na vida da artista, a luta seguiu com as aplicações de quimioterapia. Os cabelos caíram e o corpo se debilitou. No entanto, a resposta localizada durante cada tratamento, animava a todos. 

Roberto de Carvalho foi quem viu os resultados dos exames mais recentes, ele ficou encarregado de levar a notícia a Rita de que ela estava livre dos tumores. 

Rita Lee está curada! | Foto: Divulgação/Instagram.

 

Juntos, o casal decidiu manter-se discreto e seguem assim, por saber que ainda há toda uma reabilitação a ser feita e cuidados necessários de vigilância permanente. Portanto, a notícia boa existe.

Gostou do 1° episódio? Tem muito mais de onde veio esse! Amanhã, nesse mesmo horário, você confere ‘As conquistas de Rita Lee com a música ‘Lança Perfume’ no FORAS DE SÉRIE, aqui na Novabrasil.