Viva, Thalma de Freitas

Por: Novabrasil
14 de maio de 2022

A música brasileira teve poucos representantes concorrendo – e vencendo – um Grammy Awards na história. Merecia muito, mas muito mais!

Fora isso, dentre esses indicados, nesses mais de 60 anos da maior premiação da música mundial, apenas quatro indicações brasileiras são mulheres. E elas mereciam mais, muito mais! 

Entre essas quatro mulheres um nome se destaca: Thalma de Freitas, nossa aniversariante de hoje!

Foto: Instagram | @thalma

A atriz, cantora e compositora nascida no Rio de Janeiro, em 14 de maio de 1974, recebeu aclamação da crítica musical por seu álbum Sorte!, desenvolvido em 2019, em parceria com o norte-americano John Finbury. Com o disco,  Thalma foi indicada ao Grammy Awards de Melhor Álbum de Jazz Latino.

A cantora é filha do pianista, arranjador, compositor e maestro Laércio de Freitas e iniciou a carreira profissional fazendo musicais na cidade de São Paulo.

Em 1996, lançou o seu primeiro álbum, Thalma, com regravações e inéditas de composições em parceria e solo, cheio de  R&B, baladas e dance music. Depois, em 2004, foi a vez de lançar o disco Thalma de Freitas.

A artista também atua como crooner da big band brasileira Orquestra Imperial e, em 2007, gravou um disco com a banda: Carnaval Só No Ano Que Vem.

Se você conhece Thalma apenas pelas grandes atuações como atriz de novela e de cinema (ela ganhou um Kikito de Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Cinema de Gramado, pelo filme As Filhas do Vento, de Joel Zito Araújo), você também PRECISA conhecer a explosão e o talento que é Thalma de Freitas cantora e compositora.

Viva, Thalma!

 

Ficou curiosa ou curioso pra saber quem são as outras três mulheres indicadas ou premiadas no Grammy Awards?

Pois bem:

Astrud Gilberto foi vencedora na categoria Gravação do Ano, em 1963, com a canção, The Girl From Ipanema (versão em inglês de Garota de Ipanema, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes), gravada em parceria com o saxofonista norte-americano Stan Getz. A brasileira venceu alguns dos nomes mais importantes da história da música, como Barbra Streisand, The Beatles e Louis Armstrong. No mesmo ano, Astrud também foi indicada nas categorias Melhor Performance Feminina Pop e Artista Revelação.

A pianista brasileira Eliane Elias foi indicada quatro vezes ao Grammy Awards e venceu duas delas: Melhor Álbum de Jazz Latino, neste ano de 2022, com o disco Mirror Mirror, gravado em parceria com o pianista estadunidense Chick Correa e o pianista cubano Chuchu Valdés; e a mesma categoria em 2016, com o álbum Made in Brazil. 

Ela também foi indicada a Melhor Solo de Jazz Instrumental, com o dueto com Herbie Hancock, The Way You Look Tonight, e a Melhor Álbum de Grande Conjunto de Jazz, com o disco Impulsive!, de 2011.

E por fim, a cantora, compositora e produtora norte-americana, de ascendência portuguesa e brasileira, Bebel Gilberto – filha de João Gilberto e Miúcha, e sobrinha de Chico Buarque – já concorreu quatro vezes ao prêmio: 

Com o álbum, Bebel Gilberto, de 2004, foi indicada na categoria Melhor Disco de World Music Contemporânea. Com Momento, de 2007, concorreu na mesma categoria. Em 2009, concorreu mais uma vez, dessa vez com o álbum All In One, e – em 2020 – voltou a ser indicada ao prêmio, desta vez na categoria Melhor Álbum de Música Global, com o disco Agora.

QUAIS AS NOVAS
 

DESTAQUES | PODCASTS