Hoje, aqui no Brasil com S, a gente fala sobre o Pão de Queijo!

Esse trem é bom demais, uai! Espia só:

Entenda a origem do Pão de Queijo, no Brasil com S | Foto: Reprodução/Day Flaubert.

Existem duas versões para as origens dessa iguaria brasileira que, pelo meu jeitin gostosin de falar, só podia ser mineira!

Uma delas diz que o período estimado para a origem do Pão de Queijo coincide com o Ciclo do Ouro em Minas Gerais, período colonial em que a extração do ouro era a principal atividade econômica do país. 

Com isso, cidades que tinham muitas jazidas, como Ouro Preto, recebiam uma grande quantidade de pessoas, que trabalhavam direta ou indiretamente com a exploração. Esse aumento populacional gerava um problema: a dificuldade de disponibilizar alimento para todos. 

Ao mesmo tempo, existiam regiões que eram responsáveis pela produção de alimentos – especialmente na agropecuária – mas a logística ainda era precária e alguns desses itens chegavam ao destino com a qualidade muito inferior do que a esperada. Esse era o caso da farinha branca. Foi aí que se teve a ideia de utilizar a goma da mandioca – também chamada de polvilho – para fazer as receitas dos bolinhos ou pãezinhos.

Na massa, misturavam-se restos de queijo que havia endurecido, ovos e leite, produtos de fácil acesso, que tinham a oferta bem farta por conta da agropecuária em expansão. Então, os ingredientes eram misturados, enrolados e colocados para assar. 

Já a segunda história é bem parecida e remonta ao período da escravidão. Neste caso, teriam sido os próprios escravos que iniciaram a tradição do Pão de Queijo ao misturar a mandioca batida com ovos e leite, adicionando o queijo para agregar sabor à massa.

Independente de qual história seja mais fiel aos fatos, foi só por volta da década de 1960 que o Pão de Queijo começou a se popularizar no restante do país. A responsável por tal feito foi a cozinheira e empresária mineira Arthêmia Chaves Carneiro, aquela senhora de óculos, que é símbolo e faz parte da identidade visual da Casa do Pão de Queijo.

A receita utilizada por ela era tão boa e fez tanto sucesso que, em 1967, seu filho resolveu abrir uma loja própria para vender os pães de queijo da mãe, dando início à rede pioneira e referência no que diz respeito à produção e comercialização da iguaria brasileira. 

Atualmente, o Pão de Queijo é exportado congelado para mais de 50 países, incluindo Japão, Portugal, Estados Unidos e Itália. 

Em países como o Paraguai e a Argentina existe uma variação do Pão de Queijo, que é a Chipa, receita criada pelas missões jesuíticas, com influências indígena e europeia. A versão brasileira é em formato de uma bolinha, crocante por fora e macia e elástica por dentro, enquanto a Chipa é em formato de U, como uma ferradura, ou de argola. Outra diferença está no fato de o Pão de Queijo ser escaldado durante o seu preparo, incorporando um líquido quente sobre a mistura, e a Chipa não. 

Viu só? O Pão de Queijo é paixão nacional e internacional, !

E você? Já passou um cafezinho pra acompanhar seu Pão de Queijo hoje?

Bom apetite!