Amanhã, dia 23 de julho, completamos nove anos sem Dominguinhos.

Nove anos que um dos maiores e mais queridos sanfoneiros do Brasil nos deixou, aos 71 anos, após sofrer complicações infecciosas e cardíacas por conta do tratamento de um câncer de pulmão que já durava seis anos.

Mas, o legado que o sanfoneiro, cantor e compositor nascido no agreste pernambucano deixou para a música popular brasileira é imensurável.

Confira mais sobre a história de Dominguinhos, além de nove composições clássicas e incríveis do artista, que abrilhantam para sempre a história da nossa MPB. 

Dominguinhos e sua inseparável sanfona | Foto: Instagram/@dominguinhos_sanfoneiro

A história de Dominguinhos

Dominguinhos começou a tocar sanfona aos seis anos de idade. Com 14, passou a trabalhar ao lado de seu mestre, Luiz Gonzaga, que o viu tocar ainda pequeno, acompanhado dos irmãos, na sua cidade natal.

Nascido José Domingos de Morais, o menino usava o nome artístico de Neném do Acordeom, quando Gonzagão sugeriu que ele passasse a se chamar Dominguinhos, para homenagear outro grande sanfoneiro, Domingos Ambrósio, que havia sido mestre de Luiz Gonzaga.

A partir daí não parou mais, gravou mais de 50 discos solo, acompanhou diversos grandes nomes da MPB e influenciou uma geração de artistas que vieram depois, sendo um dos maiores representantes da música nordestina da história.

9 composições para celebrar Dominguinhos

1- Abri a Porta 

Parceria com Gilberto Gil lançada no disco Frutificar, da banda A Cor do Som, em 1977 , a otimista canção nos convence que – com amor – “O bom da vida vai prosseguir”. Foi regravada por nomes como o Trio Nordestino e o grupo Rastapé.

2 – De Volta Pro Aconchego

Parceria com o cantor, compositor e instrumentista pernambucano Nando Cordel, foi lançada por Elba Ramalho no disco Fogo na Mistura, de 1985, e entrou para a trilha da novela Roque Santeiro no mesmo ano.

Esse grande clássico cheio de romantismo e saudade, nos traz a sensação de pertencimento e mostra a importância dos laços fortes. Foi gravado por muitos outros nomes dos grandes nomes da nossa MPB, como: Nana Caymmi, Maria Bethânia, Geraldo Azevedo, Cauby Peixoto e Jair Rodrigues. 

3 – Eu Só Quero Um Xodó 

Um dos principais forrós da nossa história, é uma parceria de Dominguinhos com a cantora e compositora pernambucana Anastácia – que foi sua companheira de vida e de composição por muitos anos.

Explodiu na voz de Gilberto Gil, em 1973, e depois foi gravado por grandes nomes como Paula Toller, Daniela Mercury, Elba Ramalho, Marinês, Caetano Veloso e Ivete Sangalo. 

4 – Gostoso Demais 

Outra famosa parceria com Nando Cordel, e outra bela canção que fala de amor e saudade. Foi lançada em 1986, no disco Dezembros, de Maria Bethânia. Depois foi regravada com sucesso por Elba Ramalho e Lucy Alves.

5 – Isso Aqui Tá Bom Demais

Mais uma parceria de sucesso com Nando Cordel, lançada em 1985, em uma parceria de Chico Buarque e Dominguinhos, que entrou para a trilha sonora da novela Roque Santeiro, além de para o disco Isso Aqui Tá Bom Demais, de Gonzaguinha.

Regravada por nomes consagrados como Moraes Moreira, Gilberto Gil, Teresa Cristina e Lucy Alves.

6 – Lamento Sertanejo

Outra belíssima canção composta em parceria com Gilberto Gil, é uma das mais lindas canções da história da nossa música.

Lançada em 1973, no álbum Tudo Azul, de Dominguinhos, a música fala com propriedade e potência sobre o povo nordestino.

Foi regravada por Alcione, Djavan, Maria Bethânia, Ney Matogrosso, Elba Ramalho, Zé Ramalho, Maria Gadú, Maria Rita, entre outros grandes nomes da MPB.

7 – Pedras Que Cantam

Parceria com Fausto Nilo, a canção estourou na voz de Raimundo Fagner, que a lançou em seu disco com o mesmo nome, de 1992.

Fala sobre desigualdade e injustiça social e sobre como as pessoas lidam com suas realidades. Foi regravada por Elba Ramalho, Rastapé, Zé Ramalho, Moraes Moreira e Gilberto Gil.

8 – Tenho Sede 

Outra composição com a parceira Anastácia, um dos maiores sucessos da carreira de Dominguinhos, foi lançada em 1975, no LP Tá Bom Demais , de Dominguinhos.

No mesmo ano, Gilberto Gil e Golden Boys gravaram a canção, que depois ganhou versões nas vozes de Emílio Santiago, Verônica Sabino, Johnny Alf, Elba Ramalho e Roberta Sá.

9 – Vem Ficar Comigo

Declaração de Amor das mais lindas, também foi composta em parceria com Nando Cordel e lançada por Elba Ramalho com imenso sucesso, em seu disco Elba, de 1987.

Leia também:

8 curiosidades sobre Dominguinhos