Ouça ao vivo
Ouça ao vivo
No ar agora

Pauta ESG já sofre contestação no mundo; entenda

Roberto Nonato
08:30 24.04.2024
Jornalismo

Pauta ESG já sofre contestação no mundo; entenda

O padrão ESG recebe ataques, mas pode até se reforçar com isso

Roberto Nonato - 24.04.2024 - 08:30
Pauta ESG já sofre contestação no mundo; entenda
Apesar das contestações, práticas ESG podem se fortalecer. Foto: Pxhere.com

O ESG é algo ainda novo no mundo das empresas e dos negócios, mas já enfrenta ataques. ESG é o conjunto de normas e padrões que define se uma companhia é socialmente consciente, sustentável e corretamente gerenciada.

Apesar dessa proposta, algumas vozes, especialmente nos EUA, já defendem que a pauta ESG prejudica as empresas e também seus acionistas. Nas últimas semanas surgiram alguns exemplos, como um acionista que processou os executivos de uma empresa com o argumento de que as ações afirmativas em benefício de grupos raciais violam o princípio da igualdade. Em outro caso, houve um pedido de um acionista para que a empresa voltasse a contratar com base no mérito e não em raça, gênero ou questões políticas.

E a contestação não fica por aqui. Mais de 15 estados norte-americanos já aprovaram legislações anti-ESG. O objetivo é proibir que instituições financeiras recusem investimento a determinadas indústrias por seus impactos ambientais ou sociais negativos.

A especialista em sustentabilidade e colunista da Novabrasil, Sônia Consiglio, diz que esse movimento surgiu há uns 3 anos e tem alguns representantes dos Partido Republicano como líderes. “Esse movimento prega que questões ambientais e sociais não devem ser levadas em conta na gestão de empresas e decisão de investimento”, relata Sônia.

Confira abaixo:

Na visão da especialista, são interesses políticos, ideológicos e financeiros que estão por trás dessas ações. Segundo ela, são pessoas ou organizações que não querem investir na transição de modelo de mundo.

Apesar disso, a colunista não acredita que possa ocorrer um retrocesso na questão do ESG. Para Sônia Consiglio, são movimentos válidos e que ajudam a discutir e pensar mais sobre as práticas. Sônia conversou com o presidente da Natura, Fábio Barbosa. Para ele, esses movimentos que contestam o ESG servem para aprimorar os processos e dão mais energia para seguir em frente com esses novos padrões e normas para um mundo melhor.

Tags relacionadas

esg interesses políticos legislações anti-esg mundo melhor Sônia Consiglio
< Notícia Anterior

Marília Mendonça é a primeira artista brasileira a ultrapassar os 10 bilhões de streams no Spotify

23.04.2024 20:05
Marília Mendonça é a primeira artista brasileira a ultrapassar os 10 bilhões de streams no Spotify
Próxima Notícia >

Milhares de estudantes protestam na Argentina em diversas regiões contra os cortes de Milei na Educação

24.04.2024 08:46
Milhares de estudantes protestam na Argentina em diversas regiões contra os cortes de Milei na Educação
© 2024 - novabrasil - Todos os direitos reservados
Com inteligência e tecnologia: PYXYS - Reinventing Media Business