Hoje, dia 8 de junho, é celebrado o Dia Mundial dos Oceanos.

A data foi instituída durante a Rio-92, a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, que ocorreu no Rio de Janeiro, em 1992. No entanto, a ONU só oficializou a comemoração em 2008.

O objetivo da data é conscientizar a população e o poder público sobre a importância dos oceanos para o equilíbrio da vida no planeta Terra. Os oceanos nos alimentam, sustentam boa parte da atividade econômica no mundo, fornecem boa parte do ar que respiramos e ajudam a regular o clima. Absorvendo gás carbônico, eles ajudam a minimizar o aquecimento global.

Além disso, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) estima que a pesca e a aquicultura juntas asseguram a subsistência de 10 a 12% da população mundial, e que quase 200 milhões de pessoas dependem dos recifes de corais para protegê-los de tempestades e ondas.

Os oceanos são massas de água salgada que cobrem quase três quartos da superfície terrestre, totalizando 71% dessa superfície. Eles possuem mais de 3.000 metros de profundidade e são o principal regulador térmico do planeta. As terras emersas delimitam os oceanos e sua profundidade é tão grande que o homem ainda não conseguiu alcançar as suas partes mais profundas e desvendar todas as espécies existentes no oceano.

Existem cinco oceanos:

  • Oceano Pacífico: o maior oceano da Terra, situando-se entre o continente americano e a Ásia e Oceania.
  • Oceano Atlântico: o segundo maior oceano da Terra, dividindo a América da Eurásia e da África.
  • Oceano Índico: o terceiro maior oceano, banhando o sul do continente asiático.
  • Oceano Glacial Ártico: corresponde à massa de água ao redor do Círculo Polar Ártico. Alguns estudiosos não o consideram como oceano, alegando que é pouco profundo e não é muito extenso.
  • Oceano Glacial Antártico: corresponde à massa de água ao redor do Círculo Polar Antártico.

Contudo, a classificação desses dois últimos é questionada, visto que muitos cientistas, oceanógrafos e geógrafos os consideram uma extensão dos oceanos Atlântico, Pacífico ou Índico, por conta da sua pouca profundidade e extensão.

Hoje, o grande desafio é minimizar o impacto que as atividades humanas estão provocando nos oceanos e é urgente a criação de medidas que os protejam. Se nada mudar, os oceanos seguem um caminho que leva a uma situação insustentável, um colapso total do ecossistema.

Para isso, no Dia Mundial dos Oceanos são realizadas várias atividades de conscientização civil sobre os perigos enfrentados atualmente. A cada ano com um tema central diferente, o de 2022, é: “Revitalização: ação coletiva para o oceano”.

O aviso já nos foi dado: estamos perdendo o prazo para mudar a forma como nos relacionamos com os oceanos. Ou mudamos, ou não teremos mais os seus benefícios.

É preciso que a mentalidade mude: o oceano não é e nem pode ser um ambiente no qual os seres humanos pegam o que querem e despejam o que não querem. Eles precisam ser cuidados e tratados como um recurso de valor inestimável.

Nesta data tão importante, preparamos uma playlist especial com canções da MPB que fazem menção ao Oceano!

1. Oceano – Djavan

2. Oceano – Guilherme Arantes

3. Meu Oceano – Leci Brandão (Xande de Pilares, Mauro Júnior e Helinho do Salgueiro)

4. Pra Jogar no Oceano – Paulinho da Viola

5. Oceano de Amor – Guilherme Arantes

6. Chuva no Oceano – Fernanda Takai (Andy Summers, versão Fernanda Takai e Zélia Duncan)

7. Oceano de Paz – Jair Rodrigues (Edil Pacheco e Ederaldo Gentil)