Artistas negros que marcaram a MPB

A MPB é um gênero musical que conta com grandes nomes que fizeram com o que o estilo musical se popularizasse e se tornasse o que é hoje. Apesar de ser um estilo criado num Brasil ainda muito racista, vários artistas negros conseguiram fazer seu nome no cenário musical.

Mesmo que sejam, muitas vezes, invisibilizados na história da MPB, os artistas negros tem um enorme papel na consolidação da MPB e a celebração de artistas negros deve ser constante, graças ao seu pioneirismo e também contribuições para que as gerações futuras conseguissem estar onde estão.

Quer saber mais sobre artistas negros e os trabalhos de cantores negros MPB? Confira aqui!

 

Tim Maia

Sebastião Rodrigues Maia, conhecido artisticamente como Tim Maia, nasceu no bairro da Tijuca (Rio de Janeiro), no dia 28 de setembro de 1942. Era o irmão mais novo de doze irmãos e na sua infância ajudava a sua família entregando marmitas. Com oito anos de idade, ele cantava no coral de sua igreja, e, em 1957, criou o grupo “The Sputniks”, que era formado também por Roberto Carlos e outros artistas.

O primeiro artista da lista de artistas negros gravou seu primeiro LP em 1970, chamado “Tim Maia”, que fez sucesso com as canções “Azul da Cor do Mar”, “Coronel Antônio Bento”, “Eu Amo Você” e “Primavera”. 

No ano seguinte, lançou as outras faixas de sucesso de sua carreira “Não Quero Dinheiro, Só Quero Amar”, que faz com que qualquer pessoa dance, além de “Não Vou Ficar” e “Preciso Aprender a Ser Só”. Quatro anos depois, ele lançou “Rational Culture”, que marcou a fase mística do cantor, em que ele era filiado a seita Universo em Desencanto.

Com um grande histórico de atritos com as gravadoras, ele foi um dos primeiros artistas a conseguir lançar seu próprio selo, chamado “Seroma”, que posteriormente virou “Vitória Régia”.

Tim Maia | Foto: Divulgação.

 

Elza Soares

A segunda artista da lista de artistas negros, Elza Soares, é consideraa pela BBC como a cantora do milênio. A cantora de MPB negra é uma das grandes e mais conhecidas vozes da MPB. Ela começou sua carreira no início da década de 1950, depois que participou de um concurso musical no programa de rádio de Ary Barroso. 

Elza sofreu com a pobreza, o racismo e também com a violência doméstica, mas conseguiu realizar o seu grande sonho e se tornou cantora. Na sua carreira de setenta anos, a cantora interpretou músicas com temas como o romance, feminismo e o preconceito racial. 

Continue lendo a história de Elza Soares aqui, ou escute o podcast especial do Acervo MPB.

Elza Soares | Foto: Instagram.

Milton Nascimento

O cantor Milton Nascimento é o terceiro da lista de artistas negros e também é carioca, nascido no Rio de Janeiro no dia 26 de outuboro de 1942. Ainda quando era criança, ele já demonstrava um grande interesse pela música.

Com apenas dois anos perdeu a mãe e passou a morar em Juiz de Fora, Minas Gerais, com sua avó. Aos seis anos se mudou para Três Pontas com seus pais adotivos, o professor de matemática Josino Campos e a professora de música Lília Campos. 

No ano de 2013, ele lançou o álbum chamado “Uma Travessia, 50 anos de Carreira Ao Vivo” e em 2015, o cantor lançou o CD “Tamarear”, com participação de Dudu Lima Trio, em uma homenagem aos 35 anos do Projeto Tamar, que faz trabalhos para proteger as tartarugas marinhas.

Milton Nascimento | Foto: Instagram.

Liniker

Liniker é a quarta artista da lista de artistas negros e é a cantora com carreira mais recente. A cantora, compositora e atriz chamou a atenção do público e também da crítica no ano de 2015, com o seu EP “Cru”, que foi gravado junto com a banda Os Caramelows. Já em 2019, ela fez história ao se tornar uma das primeiras mulheres trans a serem indicadas ao Grammy Latino. 

Em 2021, a cantora lançou o seu primeiro álbum solo que, segundo ela mesma, é uma fonte de celebração da vida das pessoas negras. Uma de suas músicas mais marcantes é a faixa “Lalange”, uma parceria com Milton Nascimento.

Liniker | Foto: maltoni

Seu Jorge

O quinto artista da lista, Jorge Mário da Silva, também conhecido como Seu Jorge, nasceu no bairro Belford Roxo, que fica no Rio de Janeiro, no dia 8 de junho de 1970. Ele é sobrinho de Jovelina Pérola Negra e também primo do sambista Dudu Nobre.

Seu Jorge teve uma infância difícil em seu bairro, pois com 10 anos já trabalhava em uma borracharia de seu bairro. Também já foi contínuo e marceneiro. O nome Seu Jorge veio de um apelido dado por seu amigo Marcelo Yuka. 

Sua carreira teve início em 2001, com o CD “Samba Esporte Fino”. Dois anos depois lançou o álbum “Cru” e, em seguida, lançou outros trabalhos também de muito sucesso, como o DVD “MTV Apresenta Seu Jorge” em 2004, “América Brasil” em 2006, “América Brasil, o DVD” em 2009 e “Músicas para Churrasco vol. 1″ em 2011.

Inclusive, impossível esquecer a participação do artista no Festival NOVABRASIL de 2019. Quer conferir como foi? Clique aqui.

Seu Jorge | Foto: Instagram.

Alcione

A sexta e última artista da lista de artistas negros é Alcione, que nasceu em São Luís do Maranhão, no dia 21 de novembro de 1947.

Ela já cantou em mais de 30 países e inspirou diversos artistas negros a seguirem seus sonhos. Sua carreira traz números espantosos, como 3 compactos, 19 CDs, 9 DVDs  e 21 LPs.

Alcione fundou o Clube do Samba, junto de outros grandes nomes do gênero como Martinho da Vila, Dona Ivone Lara e Clara Nunes. Além disso, a cantora recebeu 25 discos de ouro, sete de platina e ainda foi laureada com a Ordem do Rio Branco, que é a comenda mais alta do Brasil.

Ela recebeu as Medalhas Pedro Ernesto e Tiradentes (que foram oferecidas pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), além da Medalha do Mérito Timbiras (a maior comenda existente do Estado do Maranhão), a Medalha Daniel De La Touche, concedida pela Câmara Municipal de São Luís, e também a Medalha Luiz Gonzaga, concedida pela Câmara Municipal de São Paulo.

Alcione | Foto: Instagram.

Esses são alguns dos artistas negros que marcaram o MPB. Quer saber mais sobre artistas como Tim Maia, Elza Soares e Milton Nascimento? Acesse a página da Nova Brasil FM!