Viva, Angela Maria, Rainha do Rádio!

Por: Novabrasil
13 de maio de 2022
Ângela Maria em apresentação na Rádio Globo (1957) | Foto: O Globo/Arquivo O Globo.

Hoje, a grande Ângela Maria, conhecida nacional e internacionalmente como uma das maiores vozes da música brasileira, completaria 93 anos. 

Inspiração para grandes nomes  – como Elis Regina, Gal Costa e muitas outras artistas que vieram depois dela – Ângela Maria é uma das expoentes cantoras da Era do Rádio. Fã declarada de Dalva de Oliveira, foi eleita a Rainha do Rádio em 1954.

Com sua voz impressionantemente harmônica, consagrou-se como uma das grandes intérpretes do gênero samba-canção – surgido na década de 1930 – ao lado de cantoras como Maysa, Nora Ney e Dolores Duran. 

Dedicou-se a interpretar principalmente sambas-canções, mas também gravou muitos boleros, tangos e versões de baladas e músicas espanholadas e italianas. Ao longo da carreira, gravou mais de 100 discos e vendeu cerca de 60 milhões de exemplares, sendo uma das cantoras que vendeu mais discos na história da MPB. Ângela era também compositora e atriz.

Gravou dezenas de sucessos como: Não Tenho Você (de Paulo Marques e Ari Monteiro), Babalu (de Margarita Lecuona), Moça Bonita e Tango para Teresa (ambas de de Jair Amorim e Evaldo Gouveia), Cinderela (de Adelino Moreira), Orgulho (de Nelson Wenderkind e Waldir Rocha), A Noite e a Despedida (de J. Ribamar e Beto Scala), Gente Humilde (de Garoto, Chico Buarque e Vinicius de Moraes) e muitos outros.

Ângela nos deixou em setembro de 2018, aos 89 anos, vítima de uma parada cardíaca consequência de uma pneumonia.

Ângela Maria | Foto: Jair de Assis/Divulgação.

 

06 Curiosidades sobre Ângela Maria

1 – Começou a cantar e atuar no rádio, muito nova. A família inicialmente não aprovava, então ela fingia que fazia um curso de costura depois do trabalho, para poder se apresentar nas rádios. Nas gravações, fazia uma voz mais suave, para que sua família não a reconhecesse, além de usar o pseudônimo Ângela Maria, pois seu nome verdadeiro era Abelim Maria da Cunha.

2 –  Foi considerada, por um longo período, a cantora mais popular do Brasil e conquistou a admiração de personalidades como Edith Piaf, Getúlio Vargas e Louis Armstrong. 

3 – Além de cantora, fez cursos de teatro e atuou em cinema, no longa-metragem Portugal – Minha Saudade, em 1973, comédia produzida, dirigida e estrelada por Mazzaropi.

4 – Seu melhor amigo sempre foi o cantor Cauby Peixoto. Em 2015, os dois iniciaram uma turnê por várias capitais brasileiras, com o musical 120 Anos de Música, em comemoração aos 60 anos de suas duas carreiras. 

5 – Em 1994, foi homenageada pela escola de samba paulistana Rosas de Ouro, que – com o enredo Sapoti, foi consagrada campeã do carnaval de São Paulo daquele ano. Sapoti era o apelido de Ângela Maria, dado por Getúlio Vargas, que achava a voz dela doce como a fruta Sapoti.

6 – Era muito fã de Dalva de Oliveira, cantora a quem imitava muito no começo da carreira, até descobrir sua personalidade própria, dando lugar para aflorar o seu talento e originalidade.

BRASILIDADE
 

DESTAQUES | PODCASTS