1. O Dia Internacional Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia  (IDAHOBIT – International Day Against Homophobia, Transphobia and Biphobia) foi criado em 2004 para chamar a atenção de formuladores de políticas, líderes de opinião, tomadores de decisão,  movimentos sociais, corporações, público, autoridades e mídia para questão da violência e discriminação sofridas por lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e todas as outras pessoas com orientações sexuais  diversas, identidades ou expressões de gênero e características sexuais.
  2.  Em 2021, 69 países ainda criminalizam as relações entre pessoas do mesmo sexo. Além das discriminações legais, as violências da homofobia, bifobia e transfobia servem para negar diariamente a milhões de pessoas em todo o mundo sua existência, dignidade e direitos.
  3. A data de 17 de maio foi escolhida especificamente porque foi o dia em que, em 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS), tomou a decisão de desclassificar a homossexualidade como um transtorno mental em sua Classificação Internacional de Doenças.
  4. Atualmente, o 17 de maio é comemorado em mais de 130 países, incluindo 37 onde relações entre pessoas do mesmo sexo são consideradas ilegais e são criminalizadas.
  5. O Dia Internacional contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia recebeu o reconhecimento oficial de vários Estados, de instituições internacionais como o Parlamento Europeu e de inúmeras autoridades locais. Milhares de iniciativas, grandes e pequenas, são relatadas ao mesmo tempo em todo o planeta para reforçar a importância da data. A maioria das agências das Nações Unidas também marca o dia com eventos específicos.
  6. A cada ano há um tema central a ser trabalhado, chamado de “questão de foco global”, mas o Dia Internacional Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia não é uma campanha centralizada; ao contrário, é um momento global, em que todos podem aproveitar para agir, sobre qualquer assunto e em qualquer formato que desejarem. É um momento que todos podem aproveitar para agir.
  7. Inicialmente gerenciada pelo Comitê IDAHO, a iniciativa começou em 2004 apenas como Dia Internacional contra a Homofobia. Em 2009, a Transfobia foi adicionada ao nome da campanha, e as atividades daquele ano se concentraram principalmente na violência e discriminação contra pessoas trans. Na véspera de 17 de maio de 2009, a França se tornou o primeiro país do mundo a remover oficialmente transgêneros de sua lista de doenças mentais. Já a Bifobia foi adicionada ao nome da campanha em 2015.
  8. O tema anual de 2022 é Nossos Corpos, Nossas Vidas, Nossos Direitos, um grande tema sob o qual muitas ações são possíveis: reivindicar nossos direitos de viver nossas sexualidades e expressar nosso(s) gênero(s) livremente, mas também trazer à tona ao debate temas como exigir a violência física, a utilização das chamadas “terapias” para forçar a esterilização forçada de pessoas trans e intersexuais.  Um tema para nos lembrar que muitos de nós, em todo o mundo, têm seus corpos violentados e seus direitos ceifados diariamente, apenas pelo fato de existirem. E todo o ser humano tem o direito de viver livre e com dignidade!

Gostou de saber mais sobre essa data tão importante do calendário mundial? Então compartilhe essas informações para que o máximo de pessoas se engaje na luta contra a homofobia, a transfobia e a bifobia.

E aproveite para acessar a nossa playlist com clássicos da MPB que falam sobre o orgulho LGBTQIA+:

Fontes:

https://may17.org/about/

http://www.unesco.org