Zé Ramalho, nascido em 1949, é um cantor e compositor brasileiro, sendo uma das grandes vozes da geração nordestina dos anos 70. Confira por aqui a história desse ilustre artista, curiosidades sobre sua carreira e as melhores de Zé Ramalho.

Zé Ramalho as melhores: confira as melhores músicas de Zé Ramalho e sua história
Zé Ramalho as melhores: confira as melhores músicas de Zé Ramalho e sua história. | Foto: Reprodução.

Conheça sobre Zé Ramalho

Nascido em Brejo da Cruz, Paraíba, no dia 3 de outubro de 1944, o cantor Zé Ramalho passou por poucas e boas na infância. Seus pais eram Antônio De Pádua Ramalho, um seresteiro, e Estelita Torres Ramalho, professora primária.

Com apenas 2 anos ficou órfão de pai, passando a ser criados pelos avós, José e Soledade Alves Ramalho. No ano de 1960, mudou-se com a família para a cidade de João Pessoa. Zé completou seus estudos nos melhores colégios da cidade e iniciou o curso de medicina.

Carreira de Zé Ramalho

A carreira artística de Zé Ramalho se deu início com versos de cordel escritos por ele. Com isso, se inspirava na Jovem Guarda e no Rock Inglês e cantava em conjuntos desses estilos.

Em 1974, teve uma música de sua autoria incluída na trilha sonora do filme Nordeste, Cordel, Repente e Canção, de Tânia Quaresma. No ano seguinte, lançou o álbum Paebiru, em parceria com Lula Côrtes. Não muito tempo depois já estava tocando na banda de Alceu Valença. Ainda em 1957, participou do festival Abertura, quando cantou com Alceu Valença a música Vou Danado Pra Catende.

Mudou-se para o Rio de Janeiro em 1976 e, em 1977, conseguiu gravar seu primeiro álbum solo chamado Zé Ramalho, que incluía a música Avôhai, composta em homenagem a seu avô, e outros sucessos como Chão de Giz e Bicho de Sete Cabeças.

Sua obra foi alvo de diversos elogios da crítica e fez grande sucesso de vendas. Depois desse embalo, Zé Ramalho ganhou o prêmio de Melhor Cantor Revelação da Associação Brasileira de Produtores de Discos.

Chegando em 1979, Zé Ramalho lançou seu segundo disco solo, que fez grande sucesso com as músicas Admirável Gado Novo e Frevo Mulher. Em 1980, mudou-se para Fortaleza, onde escreveu o livro de poesias Carne de Pescoço. Logo depois lançou os discos Terceira Lâmina (1981), Força Verde (1982), Orquídea Negra (1983).

Trilha Sonora de novelas

Zé Ramalho ganhou ainda mais fama e prestígio ao ter suas músicas incluídas em trilhas sonoras de diversas novelas, entre elas: Mistério da Meia NoiteRoque Santeiro (1985), Oh PecadorDe Quina Pra Lua – (1986), Entre a Serpente e a EstradaPedra Sobre Pedra (1992), Sensual – Fera Ferida (1998), Profetas O Fim do Mundo (1996), Admirável Gado NovoO Rei do Gado (1996), Avôhai A Indomada (1999) e Eita Mundo Bom (2016).

Outros Sucessos

●     2000: ganhou uma indicação ao Grammy Award de Melhor Álbum de Música Regional ou de Raízes Brasileiras com o disco Nação Nordestina.

●    2014: lançou em parceria com Fagner, Fagner & Zé Ramalho ao Vivo. No dia 12 de agosto de 2016, o cantor celebrou o box Zé Ramalho voz e viola – 40 anos de música com um show na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, em Salvador.

●    2018: aconteceu o show Zé Ramalho Voz e Violão – 40 anos de música, que foi lançado, em box, em 2016. O cantor se apresentou no Teatro Guararapes, no Recife, comemorando o aniversário de carreira do cantor.

Curiosidades sobre o cantor Zé Ramalho

●     No álbum Antologia Acústica, Zé Ramalho comemora seus vinte anos de carreira com uma releitura de seus maiores sucessos.

●     Admirável Gado Novo fez sucesso, em 1966, na trilha da novela da TV Globo, O Rei do Gado.

●     A música Eternas Ondas foi originalmente composta para ser interpretada por Roberto Carlos, mas acabou sendo sucesso na voz do cantor nordestino Fagner.

●     Avôhai foi escrita em homenagem a seu avô, que o acolheu quando seu pai morreu afogado num açude.

●     Em 1996, Zé Ramalho formou com Alceu Valença, sua prima Elba Ramalho e Geraldo Azevedo o grupo de shows O Grande Encontro, com o qual gravou dois CDs pela BMG, em 1996 e 1997 (o segundo sem Alceu).

●    Zé Ramalho fez um duelo de Repentista com Raul Seixas, no ano de 1977. Ele sempre foi um grande fã de Raul e até fez um CD chamado Zé Ramalho canta Raul Seixas, interpretando grandes sucessos como Trem das Sete, Metamorfose Ambulante entre outros.

Estilos musicais de Zé Ramalho

O compositor paraibano Zé Ramalho é um dos grandes nomes da MPB. Sua vasta obra é fortemente influenciada por uma herança cultural nordestina, o que se reflete nos ritmos de suas canções e nas métricas de seus versos. Suas músicas são também marcadas por um claro simbolismo, que mistura psicodelismo, religiosidade e mistério ao seu trabalho.

Zé, sendo cantor, compositor e músico, passa por diversos estilos musicais para criar sua sonoridade única. Entre os estilos que influenciaram a música de Zé Ramalho estão o folk rock, rock, blues, rock progressivo, rock psicodélico, country, country rock, MPB, frevo, entre outros.

27 músicas do Zé Ramalho para sua playlist

Confira, abaixo, a lista completa:

●     Chão de Giz;

●     Sinônimos;

●     Avôhai;

●     Entre a Serpente e a Estrela;

●     Garoto de Aluguel;

●     Admirável Gado Novo;

●     Mistérios da Meia-Noite;

●     Frevo Mulher;

●     Batendo na Porta do Céu;

●     Romance no Deserto;

●     A Terceira Lâmina;

●     Negro Amor;

●     Vila do Sossego;

●     Cidadão;

●     Jardim das Acácias;

●     Kriptônia;

●     Canção Agalopada;

●     Táxi Lunar;

●     Beira-Mar 2;

●     A Dança das Borboletas;

●     Mr. do Pandeiro;

●     Meu nome é Trupizupe;

●     O Vento Vai Responder;

●     Disparada;

●     O Amanhã é Triste;

●     Canção da Floresta;

●     Banquete de Signos.

Gostou de conhecer as melhores de Zé Ramalho? Quer ver mais conteúdos sobre a música do Zé Ramalho e outros artistas? Não deixe de conferir o site da NovaBrasil e explore diversos artigos interessantes sobre música. Inclusive, confira o nosso artigo especial para o dia de aniversário de Zé Ramalho, no dia 3 de outubro de 1949.