A MPB é marcada por movimentos culturais, que nada mais são do que períodos em que alguns estilos musicais estão mais em alta. Cada um desses estilos recebem influência de outros, tanto nacionais quanto internacionais. A Jovem Guarda é um exemplo de movimento musical que marcou uma década.

Neste artigo, vamos explicar mais sobre o que foi a Jovem Guarda, como esse movimento surgiu e quais são as suas características. Além disso, vamos falar sobre os principais artistas que fizeram parte da Jovem Guarda. Confira!

Roberto Carlos é um dos artistas da Jovem Guarda que faz sucesso até hoje
Roberto Carlos é um dos artistas da Jovem Guarda que faz sucesso até hoje. | Foto: WikiMedia.

O que foi a jovem guarda?

A Jovem Guarda foi um movimento musical e cultural dos anos 60 e 70, que influenciou bastante o comportamento dos jovens da época. Como estilo musical, esse movimento sofreu influência do rock e se inspirava em músicas de cantores como Elvis Presley, Rolling Stones e Beatles.

Apesar de muito popular entre os jovens da periferia, a Jovem Guarda não era bem vista pelos críticos musicais. Mesmo assim, o movimento tornou-se um dos mais populares do Brasil e tinha os principais meios de comunicação – mídia impressa, televisão, rádio, fotografia e cinema – como difusores. 

Como a Jovem Guarda surgiu?

O movimento da Jovem Guarda começou no Bairro da Tijuca, na Rua do Matoso. Ali, o grupo de amigos Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Tim Maia e Jorge Ben se encontrava, mas nem imaginava que, impulsionadas por eles, inúmeras bandas de rock apareceriam.

A verdade é que a Turma do Matoso formou:

  • Os Sputniks: Roberto Carlos, Tim Maia, Arlênio Lívio, Edson Trindade e José Roberto, conhecido como “China”;
  • Os Terríveis: Roberto Carlos, Carlos Imperial, Paulo Silvino, Edson Moraes, Vitor Sérgio, João Maria e Amilcar;
  • The Snakes:  Erasmo Carlos, Arlênio Lívio, Edson Trindade e China.

A expressão “Jovem Guarda” ficou muito difundida nos meios de comunicação e originou-se no programa de televisão da Rede Record em 1965. Apesar de não ter sido o único ligado ao movimento, o programa da Record alcançou uma das maiores audiências da televisão brasileira com as performances de rock ao vivo.

O programa de TV da Jovem Guarda

Depois de ser proibida de realizar novas transmissões de esporte, a Record resolveu criar um programa musical que despertasse o interesse dos jovens para cobrir o buraco da sua programação.

A emissora, então, convidou nada mais nada menos que Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa para embalar os domingos. Além desses três apresentadores, a atração recebeu outros grupos e cantores como os Golden Boys, Martinha, os Vips e Jerry Adriani, que faziam bastante sucesso na época.

O programa, que focava nos estilos musicais pop e rock, foi um sucesso imediato. Em São Paulo, por exemplo, ele virou líder de audiência com 3 milhões de espectadores assistindo.

Características da jovem guarda

A característica mais marcante da Jovem Guarda era a apropriação do rock misturado com o soul. Devido à relação com o rock dos anos 1960, o movimento também foi chamado de “iê-iê-iê”, uma referência ao refrão da música “She Loves You”, dos Beatles.

Além disso, algumas gírias específicas eram utilizadas pelos jovens do movimento da Jovem Guarda como forma de demarcar território e pertencer ao movimento. Veja, a seguir, algumas das expressões que surgiram na época e, em alguns casos, são usadas até hoje.

●     Estar por fora: ignorar algo, não saber o que se passa no momento;

●     Ficar para tia: não casar;

●     Ficar neném: não ter dinheiro;

●     Gastar o latim: ficar horas tentando conquistar uma pessoa (broto);

●     Broto: garota desejada.

Estética da Jovem Guarda

Além das gírias e expressões, o movimento da Jovem Guarda também influenciou na moda da época. O visual era considerado uma marca distintiva importante para os artistas que faziam parte desse movimento. Roupas coloridas e estampadas, mini saias, casacos de peles e cabelos longos ao estilo Elvis Presley faziam sucesso.

Principais artistas do movimento

Como mencionamos, Erasmo Carlos, Roberto Carlos e Wanderléa eram os apresentadores do programa Jovem Guarda e eram os principais representantes do movimento. 

Conheça, agora, um pouco sobre cada um dos cantores da Jovem Guarda.

Erasmo Carlos

Erasmo Esteves, conhecido artisticamente como Erasmo Carlos, nasceu em 5 de janeiro de 1941 no bairro da Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro. Cantor, compositor, ator, músico, multi-instrumentista e escritor brasileiro, iniciou sua carreira na música como parceiro de composição de Roberto Carlos.

Erasmo Carlos é um dos artistas representantes da jovem guarda
Erasmo Carlos é um dos artistas representantes da Jovem Guarda. | Foto: WikiMedia.

Roberto Carlos

Roberto Carlos Braga nasceu no dia 19 de abril de 1941 em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo. Cantor e compositor brasileiro, mesmo antes do movimento da Jovem Guarda, ele já era um ícone para a juventude da época, frequentemente comparado a Elvis Presley.

Depois que o movimento da Jovem Guarda foi perdendo força, Roberto Carlos mudou seu estilo e se tornou um cantor e compositor basicamente romântico. Atualmente, é conhecido como “O Rei” da música romântica.

Wanderléa

Wanderléa Charlup Boere Salim é uma cantora, compositora, atriz e instrumentista brasileira que ficou famosa durante o movimento da Jovem Guarda. A cantora é uma das vozes mais respeitadas da música brasileira e é comparada a Janis Joplin. 

Apesar desses três serem os principais representantes da Jovem Guarda, outros artistas e bandas fizeram parte desse movimento.

  • Cantores:Jerry Adriani, Sérgio Reis, Wanderley Cardoso, Ronnie Von, Martinha, Silvinha e Vanusa;
  • Grupos: The Golden Boys, Trio Esperança, Leno & Lilian, Os Vips e Deny & Dino.

Música da jovem guarda

Entre as músicas mais conhecidas e populares da época estão:

  • “Eu te amo mesmo assim”: em 1966, durante sua primeira apresentação no programa Jovem Guarda, a cantora Martinha interpretou essa canção composta por ela;
  • “Festa de arromba”: música de sucesso dos cantores Roberto Carlos e Erasmo Carlos;
  • “Quero que tudo vá para o inferno”: música famosa de Roberto Carlos que mistura temas como carros, liberdade, paqueras e festas.

Se você quer ter acesso a mais conteúdos sobre a Jovem Guarda ou sobre outros movimentos e artistas importantes para a MPB, você pode procurar no site da Nova Brasil FM. Nele, você encontra diversas informações atualizadas e completas, até mesmo curiosidades sobre Erasmo Carlos e outros artistas do nosso país. Clique aqui e confira!