Ouça ao vivo
Ouça ao vivo
No ar agora

10 anos sem Jair Rodrigues – 10 maiores sucessos em sua voz

Lívia Nolla
15:00 08.05.2024
Autor

Lívia Nolla

Pesquisadora Musical
Brasilidade

10 anos sem Jair Rodrigues – 10 maiores sucessos em sua voz

Há exatos dez anos, no dia 08 de maio de 2014, uma das maiores vozes da história da música popular brasileira nos deixava órfãos do seu talento, simpatia e genialidade: Jair Rodrigues  Jairzão morreu em casa, aos 75 anos, em decorrência de um infarto agudo do miocárdio. Hoje, uma década depois, nós relembraremos a trajetória … Continued

Lívia Nolla - 08.05.2024 - 15:00
10 anos sem Jair Rodrigues – 10 maiores sucessos em sua voz
10 anos sem Jair Rodrigues – 10 maiores sucessos em sua voz

Há exatos dez anos, no dia 08 de maio de 2014, uma das maiores vozes da história da música popular brasileira nos deixava órfãos do seu talento, simpatia e genialidade: Jair Rodrigues 

Jairzão morreu em casa, aos 75 anos, em decorrência de um infarto agudo do miocárdio. Hoje, uma década depois, nós relembraremos a trajetória desse grande artista da nossa música e também os 10 sucessos inesquecíveis eternizados na sua bela voz.

Jair Rodrigues | Imagem: Reprodução

O primeiro rapper brasileiro: Jair Rodrigues

Nascido em Igarapava, no interior de São Paulo, Jair Rodrigues iniciou sua carreira depois de conquistar o primeiro lugar em um programa de calouros na Rádio Cultura e tornar-se crooner, cantando em casas noturnas de São Carlos, em meados da década de 50.

Seu primeiro álbum – O Samba Como Ele É – foi lançado no ano de 1963, trazendo antológica canção O Morro Não Tem Vez, composição de Tom Jobim e Vinicius de Moraes.

Cantor e intérprete talentosíssimo, dono de uma irreverência e personalidade únicas e presença de palco marcante, Jair Rodrigues é considerado o primeiro rapper brasileiro. 

Foi precursor do gênero ao lançar – com versos mais declamados do que cantados – a canção Deixa Isso Pra Lá (de Alberto Paz e Edson Meneses), no seu segundo disco, Vou de Samba com Você, de 1964. 

Foi com essa música – acompanhada de sua icônica coreografia com as mãos para cima e para baixo – que Jair Rodrigues atingiu sucesso nacional e tornou-se conhecido e admirado no Brasil inteiro. 

Depois do sucesso de Deixa Isso Pra Lá, consolidou-se de vez como um dos maiores artistas do país, ao vencer o II Festival da Música Popular Brasileira, em 1966, defendendo a canção Disparada (de Geraldo Vandré e Théo de Barros), em uma interpretação inesquecível, ao lado do Trio Marayá e do Trio Novo

Neste dia, aconteceu um fato curioso: o júri havia dado o primeiro lugar para a canção A Banda, de Chico Buarque – interpretada por ele e Nara Leão. Acontece que Chico não aceitou vencer de Jair, pois ele achava que a música interpretada pelo colega era melhor que a sua (e havia uma grande aclamação do público também, que gostava muito de Disparada). 

Chico Buarque foi então até o júri, dizer que – se não dessem o prêmio para Jair Rodrigues – não aceitaria o seu. No fim, o júri decidiu por empate técnico aos dois artistas, que dividiram o primeiro lugar na competição.

Documentário ‘Jair Rodrigues: Deixa que Digam’, de Rubens Rewald – Divulgação

Uma carreira de sucesso

Entre os anos de 1965 e 1967, Jair Rodrigues comandou – ao lado de Elis Regina – o famoso programa musical O Fino da Bossa, na TV Record. Juntos, os dois artistas lançaram três LPs ao vivo: um deles, Dois na Bossa, foi o primeiro disco brasileiro a vender um milhão de cópias.

Jairzão é pai dos também artistas Jair Oliveira e Luciana Mello, que dão continuidade ao seu legado e à bela história que o pai construiu na música popular brasileira. 

Luciana é cantora e compositora, umas das mais belas vozes do país, e Jair Oliveira (que já usou o nome Jairzinho) é cantor, compositor, instrumentista e produtor musical, inclusive já produziu diversos discos da irmã, além dos seus, e é autor de sucessos como Simples Desejo (com Daniel Carlomagno), Bom Dia Anjo e Prazer e Luz (com Max Vianna).

Jairzinho começou sua carreira na década de 80, integrando o conjunto musical infantil Balão Mágico, e Luciana – que também chegou a fazer parte da turma do Balão Mágico – começou gravando com o pai a canção O Filho do Seu Menino (composta por Rildo Hora), no disco Luzes do Prazer, de 1984.

Jair Rodrigues gravou mais de 50 discos e fez turnês pelo Brasil e pelo mundo ao longo de  seus mais de 50 anos de carreira. 

Separamos uma playlist com 10 músicas que tornaram-se grandes sucessos na voz incomparável de Jair Rodrigues, algumas com vídeos com suas interpretações inesquecíveis. 

Porque, melhor do que escutar a voz preciosa de Jairzão, é assistir – ao mesmo tempo – sua presença de palco forte e carismática, de sentimentos profundos. Aproveite!

1 – O Morro Não Tem Vez (Tom Jobim e Vinicius de Moraes) 

2 – Deixa Isso Pra Lá (Alberto Paz e Edson Meneses) 

3 – Tristeza (de Haroldo Lobo e Niltinho Tristeza)

4 – Festa Para Um Rei Negro (Samba-enredo da Escola de Samba Salgueiro, de Zu zuca, 1971); 

5 – Majestade, O Sabiá (Roberta Miranda) 

6 – Diz Que Fui Por Aí (Zé Keti e Hortêncio Rocha) 

7 – Foi um Rio que Passou em minha Vida (Paulinho da Viola) 

8 – Triste Madrugada (Jorge Costa) 

9 – Consolação (Baden Powell e Vinicius de Moraes) 

10 – Disparada (Geraldo Vandré e Théo de Barros) 

por Lívia Nolla

Tags relacionadas

10 anos sem jair rodrigues Jair Rodrigues jairzão Livia Nolla MPB música música popular brasileira playlist
< Notícia Anterior

Gabriel Chalita: "No livro e nos palcos, o que aprendemos “Entre Franciscos”?

08.05.2024 14:54
Gabriel Chalita: "No livro e nos palcos, o que aprendemos “Entre Franciscos”?
Próxima Notícia >

Neta de João Gilberto, de 8 anos, prepara lançamento do 1º álbum

08.05.2024 15:10
Neta de João Gilberto, de 8 anos, prepara lançamento do 1º álbum
colunista

Lívia Nolla

Suas redes

© 2024 - novabrasil - Todos os direitos reservados
Com inteligência e tecnologia: PYXYS - Reinventing Media Business