Há 15 anos, Cássia Eller nos deixava. Conhecida pela voz rouca e pelas interpretações marcantes, misturada com a rebeldia e doçura, era dona de uma personalidade forte. A cantora quebrou vários paradigmas durante os 39 anos de vida (11 de carreira artística). É importante relembrar algumas atitudes de Cássia que provam que seu legado vai muito além da música.

A menina tímida, filha de um militar, nunca abriu mão de ser quem era e fez da canção sua principal maneira de expressão, uma vida comum e burocrática não era para ela. No palco, a cantora se transformava, ousava, seduzia e arrebatava fãs de todas as idades.

Não havia limites para sua liberdade artística, que a transformou em uma cantora eclética, capaz de interpretar Édith Piaf e o rapper Xis com a mesma intensidade.

Cássia Eller foi uma cantora que marcou uma geração
Cássia Eller foi uma cantora que marcou uma geração. | Foto: Divulgação/Instagram @cassiaelleroficial.

Legado de Cássia na música brasileira

No dia 29 de dezembro de 2001, nos despedimos da encantadora Cássia Eller. Em homenagem a cantora, o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) fez uma pesquisa sobre as músicas interpretadas por Cássia, como também as mais tocadas nos últimos 10 anos nos principais segmentos de execução pública. “O segundo sol”, de autoria do amigo Nando Reis, lidera essa tabela. Nando Reis, inclusive, é o compositor de oito das 20 canções gravadas por Cássia Eller que mais tocaram no Brasil de 2011 a 2021. Logo depois, “Malandragem”, de Frejat e Cazuza, e “Por Enquanto”, de Renato Russo, completam o Top 3.

MÚSICAS MAIS TOCADAS NOS ÚLTIMOS 10 ANOS

1 – O Segundo sol – Nando Reis

2 – Malandragem – Frejat / Cazuza

3 – Por enquanto – Renato Russo

4 – Palavras ao vento – Marisa Monte / Moraes Moreira

5 – All star – Nando Reis

6 – Relicário – Nando Reis

7 – E.c.t. – Marisa Monte / Nando Reis / Carlinhos Brown

8 – O meu mundo ficaria completo – Nando Reis

9 – Gatas extraordinárias – Caetano Veloso

10 – Luz dos olhos – Nando Reis

11 – Lanterna dos afogados – Herbert Vianna

12 – Admirável gado novo – Zé Ramalho

13 – Vento no litoral – Marcelo Bonfá / Renato Russo / Dado Villa-Lobos 

14 – Partido alto – Chico Buarque  

15 – No recreio – Nando Reis

16 – As coisas tão mais lindas – Nando Reis

17 – Todo o amor que houver nessa vida – Frejat / Cazuza

18 – 1º de julho – Renato Russo

19 – Nós – Tião Carvalho

20 – Socorro – Alice Ruiz / Arnaldo Antunes

MÚSICAS MAIS TOCADAS GRAVADAS POR CÁSSIA ELLER NA TV NOS ÚLTIMOS 10 ANOS:

1 – A Cuca te pega – Dori Caymmi / Casé

2 – Nada vai mudar isso – Moska

3 – Lullaby – Marcio de Freitas / Cássia Eller

4 – Não deixe o samba morrer – Edson Conceição / Aloisio

5 – Palavras ao vento – Marisa Monte / Moraes Moreira

6 – O segundo sol – Nando Reis

7 – Por enquanto – Renato Russo

8 – O meu mundo ficaria completo – Nando Reis

9 – All star – Nando Reis

10 – Try a little tenderness – David Manners / Al Newman / Harry M Woods

11 – Malandragem – Frejat / Cazuza

12 – Partido alto – Chico Buarque

13 – Toda vez que eu digo adeus – Carlos Rennó / Cole Porter

14 – Nasci para chorar – Mucci (Di) Dion / Erasmo Carlos

15 – Gatas extraordinárias – Caetano Veloso

16 – Milagreiro – Djavan

17 – Lanterna dos afogados – Herbert Vianna

18 – As coisas tão mais lindas – Nando Reis

19 – 1º de julho – Renato Russo

20 – E.c.t. – Marisa Monte / Nando Reis / Carlinhos Brown                                                                                                

A relação da cantora com a comunidade LGBTQIA+

Embora não se considerasse feminista, as músicas de Cássia Eller incorporava diversas aspectos libertários e batia de frente com a cultura machista. Com o cabelo no estilo moicano, com a língua para fora e os peitos à mostra, Cássia cuspia no chão, falava palavrão e não se deixava ser colocada em padrões preestabelecidos, ou seja, queria provocar e o fazia.

Nada impediu Cássia de assumir sua homossexualidade, quando viveu seu casamento de 14 anos com com Maria Eugênia Viera Martins. Nem o preconceito, nem o perfil conservador do pai. A união começou muito antes de o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) aprovar a resolução que obrigava todos os cartórios do país a celebrar casamentos entre pessoas do mesmo sexo, em 2013.

Logo depois, após a morte de Cássia, a justiça concedeu a guarda de seu filho, Francisco Ribeiro Eller, o Chicão, na época com apenas oito anos, para Eugênia, mesmo sem elas serem casadas oficialmente. Desse modo, a mãe e os irmãos de Cássia atestaram que esse era seu desejo, confirmado pelo menino. A decisão inédita abriu um precedente para que outras famílias homoafetivas pudessem lutar pelos seus direitos.

Documentário Globoplay

Para homenagear toda essa carreira da cantora e da mãe que compartilhou sua vida pessoal e rompeu barreiras, o GNT desenvolveu o documentário biográfico e musical “Cássia Eller”, assim, eleito pelo público como melhor documentário brasileiro na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo em 2014, a produção mostra a artista que poucos conhecem, e aborda diversos assuntos, por exemplo, a sua timidez, a relação com as drogas, o sucesso, a gravidez inesperada, a pressão da fama, as amizades e a morte precoce.

O filho da cantora, Chicão, a companheira Maria Eugênia, Nando Reis, Oswaldo Montenegro e Zélia Duncan são alguns dos convidados que participam da produção e da trajetória de Cássia. Com coprodução entre a Migdal Filmes e o GNT, o documentário foi dirigido por Paulo Henrique Fontenelle e foi exibido originalmente no GNT em 2015.

Confira o trailer:

A história de Malandragem

Cássia Eller tem grande influência em diversas atividades do dia a dia, assim, o seu legado permanece até os dias atuais. Essa é uma das homenagens que queremos deixar a essa voz e personalidade tão importante que foi Cássia Eller para a música brasileira. 

Como mencionado no episódio 2 do Foras de Série com Cássia Eller, a vida da artista e de Cazuza se cruzou quando o poeta, junto a Frejat, escreveram a música “Malandragem” – uma homenagem a cantora Angela Ro Ro que ficou eternizado na voz de Cássia.

Acompanhe o relato a seguir:

Depois dessa história conectada, nada mais justo que o próximo episódio do Foras de Série ser sobre o grande Cazuza. Então, não perca, no final do próximo mês, essa série que é para ler em temporadas, sobre o poeta exagerado.

Leia também:

#1 ForasDeSérie | RITA LEE: De Mutantes à imortalidade