O cantor Jão sempre foi um fã declarado do cantor Cazuza. Em algumas situações, Jão é até mesmo comparado ao ídolo. As semelhanças são reais, pois Jão tem o ídolo como um de suas maiores inspirações para criar e fazer arte.

Cazuza é definitivamente um dos maiores nomes da música brasileira, e o cantor Jão não mede esforços para reconhecer isso e divulgar ainda mais o legado do compositor para quem ainda não o conhece. Em especial, ao público mais jovem, que é majoritário nas plateias de Jão em todo o país. 

Pensando nisso, o cantar fez homenagem a Cazuza em vários shows, e não pretende deixar a inspiração tão cedo. O show Jão faz várias referências a suas inspirações e, além de boa música, tem ótimos efeitos visuais que levam o público a uma verdadeira viagem com o cantor.

O cantor, que gravou um medley de sucessos como “Codinome Beija-Flor” e “O Tempo Não Para”, chega à plataforma à meia-noite. Os royalties arrecadados com o medley serão doados ao Instituto Viva Cazuza, fundado e administrado no Rio de Janeiro pela mãe do cantor, Lucinha Araújo. O instituto cuida de crianças soropositivas, e faz um belo trabalho de conscientização da sociedade sobre o HIV, que até hoje ainda sofre resquícios de preconceitos.

“O Cazuza brilha para mim. Acho que é pelo fato de ele ser um cara tão popular e nunca ter subestimado a arte dele e nem o seu público… Ele nunca quis fazer um trabalho menor pelo medo de o público não entender”, diz o cantor Jão em entrevista.

O cantor Jão é um fã declarado de Cazuza. No single “Essa Eu Fiz Pro Nosso Amor”, ele ainda faz referência ao cantor, que completou 30 anos de sua morte em 2020. Logo no início da música, Jão canta “essa eu fiz pra toda letra do Cazuza que eu decorei porque cê disse que gostava”.

Ele falou sobre inspiração em algumas entrevistas durante a turnê de seu álbum Anti-Herói do ano passado. “Para mim, vale muito mais alguém dizer que foi transformado pelas minhas músicas do que ser aclamado pela crítica. O Cazuza representou isso: ele sempre se importou em falar diretamente com as pessoas”.

No Carnaval deste ano, Jão liderou duas apresentações temáticas chamadas “Bloco dos Corações Quebrados” no Rio de Janeiro e em São Paulo. “Exagerado” de Cazuza faz parte da setlist do show – as músicas presentes no show.

Tour Pirata

Jão sobe aos palcos do Rio de Janeiro, dando início ao aguardado “Turnê Pirata”, baseado no disco de mesmo nome. 

O músico faz um cover do clássico “O Tempo Não Para”. Em “Meninos e Meninas”, o cantor agitou a bandeira da comunidade LGBTQIA+, e o público recriou o verso gritando. Lucinha Araújo, mãe de Cazuza, participou da segunda apresentação do Tournê Pirata de Jão. Antes do show, Jão conversou com Lucinha. Tendo Cazuza como principal inspiração, o cantor de “Idiota” emocionou o público com inúmeras homenagens à lenda da música brasileira.

Foi um show emocionante não só para Lucinha, mas também para Jão e toda sua legião de fãs. A Turnê Pirata segue por todo o Brasil, reunindo fãs do cantor Jão em várias cidades.

Confira a mãe de Cazuza assistindo a interpretação de Jão:

@cazuzarealoficial Lucinha Araújo, mãe de Cazuza, assistindo à interpretação de @JÃO para "O Tempo Não Para"! ❤️️#Cazuza #Jão #OTempoNãoPara #Pirata #Show #fy ♬ O Tempo Não Pára – Cazuza

Cazuza e Maria Bethânia

Outra artista que sempre fez questão de demonstrar seu afeto pelo poeta foi a ilustre Maria Bethânia. No programa ‘Gente Nossa’, em 2022, Bethânia foi perguntada sobre Cazuza e ela não hesitou em responder “Eu adorava quando ele ia ao meu show e ia para o camarim, depois tomar uma cerveja comigo…”

Bethânia ainda completou dizendo que o artista a imitava muito bem. “Ele era lindo porque ele me fazia muito bem, me imitava divinamente… ele estudava na frente do espelho e fazia com perfeição… Ele tinha um entendimento completo meu. Não era estereotipado não, era a compreensão de minha interpretação.”

Como mencionamos no episódio #6, uma das composições mais tocantes de Cazuza também foi eternizada por uma versão da baiana. “Todo Amor que Houver Nessa Vida” foi interpretada por Maria Bethânia, em 2003, no álbum “Maricotinha – Ao vivo”.

Infelizmente, não tivemos tempo de ver uma colaboração entre os dois artistas. Porém, depois de saber dessa afetuosa conexão entre os dois, é claro que a próxima personagem do FORAS DE SÉRIE não poderia ser outra além da grande Maria Bethânia. Até o próximo mês!