Saiba tudo sobre o filme de Rita Lee, que será lançado em breve nos cinemas
Saiba tudo sobre o filme de Rita Lee, que será lançado em breve nos cinemas. | Foto: Produção interna.

“No escurinho do cinema!”. Sim, a Rainha do Rock brasileiro vai ganhar um filme sobre si! A autobiografia de Rita Lee, que foi lançada em novembro de 2016 com o nome “Rita Lee: uma autobiografia”, será adaptada para as telas do cinema.

Veja aqui tudo o que você precisa saber sobre essa autobiografia!

Rita Lee durante lançamento de autobiografia, em 2016
Rita Lee durante lançamento de autobiografia, em 2016. | Foto: AG News.

O que o filme vai abordar

O momento que tantos fãs aguardaram, chegou: autobiografia da cantora Rita Lee vai virar um filme, e já existem atrizes sendo cotadas para dar vida a versão das telonas da cantora no projeto que está em processo de pré-produção.

Rita Lee é uma das cantoras mais famosas e influentes dentro da música popular brasileira. A carreira da artista começou na década de 60, quando a mesma fazia parte do grupo Os Mutantes, durante a época do tropicalismo, e depois seguiu na banda chamada Tutti Frutti. Logo após, ela saiu e seguiu a sua renomada carreira solo, sempre tendo o apoio de seu marido, Roberto de Carvalho.

Anos depois, em 2016, a cantora Rainha do Rock brasileiro fez o lançamento de sua autobiografia, que se tornou a obra não-ficcional com mais vendas do ano no país. Seu livro “Rita Lee: uma autobiografia” reuniu diversas memórias e contou com a participação de Guilherme Samora, um jornalista e estudioso da carreira de Rita.

A história de Rita Lee vai virar filme!
A história de Rita Lee vai virar filme! | Foto: Divulgação/Instagram @ritalee_oficial.

O roteiro do filme que levará a vida de Rita Lee para os cinemas ainda está em processo de desenvolvimento, e terá como base o livro autobiográfico escrito pela mesma, que foi lançado pela Editora Globo. O objetivo dele é mostrar como a Rainha do Rock brasileiro era na infância, fase adulta e na velhice.

O livro “Rita Lee: uma autobiografia” é um best-seller escrito pela própria Rita Lee, e vai ser adaptado para o modelo audiovisual, no formato de série para televisão e também filme. O projeto de adaptação é da Biônica Filmes, que já tem contrato assinado com a cantora.

A notícia da adaptação do livro veio por meio de uma live que o marido de Rita Lee fez com o DJ Meme. De acordo com Roberto de Carvalho, o projeto já está em sua fase de desenvolvimento, e vai usar o livro como base para conseguir abordar diferentes fases da cantora, desde a infância até os dias de hoje.

O propósito do filme é funcionar como se ele fosse uma “ficção documentada”. Em suas palavras, não existe uma necessidade de mostrar todos os acontecimentos de uma forma cronológica, e como não poderia deixar de lado, Roberto aproveitou para fazer comentários sobre a escalação do elenco  durante a conversa da live.

O cinema também esteve presente na vida da cantora. Ainda na época de 1960, ela fez participações nos filmes “As Amorosas” (1968) e “Os Paqueras” (1969). Rita também ajudou a fazer a trilha sonora de outras produções como “O Cangaceiro Trapalhão” (1983), “A Partilha” (2001) e “Se Eu Fosse Você” (2006). O maior sucesso dela foi no filme animado “Wood & Stock: Sexo, Orégano e Rock’n’Roll” (2006).

Sinopse

Confira a sinopse do filme, a seguir:

Rita Lee, que é uma das maiores cantoras brasileiras, teve o início de sua carreira em 1960, quando fazia parte da banda “Os Mutantes” durante a época do Tropicalismo, um dos movimentos da música brasileira mais importantes da época.

Após esse sucesso espontâneo, a cantora passou a fazer parte da banda Tutti Frutti, e em seguida passou a seguir a sua carreira solo tendo o apoio de seu marido, Roberto de Carvalho. No ano de 2017, ela escreveu a sua autobiografia que recebeu o título de obra não ficcional mais vendida do ano. 

Rita Lee é uma renomada cantora e compositora que se consagrou nos palcos brasileiros no final da década de 70. Contanto, foi na década de 60 que ela estreou, sendo membro da banda Os Mutantes. Ela ficou conhecida quando lançou o álbum Fruto Proibido, no ano de 1975, disco que tinha os sucessos “Agora só falta você” e “Ovelha Negra”.

Quem vai interpretar Rita Lee?

Ainda não se sabe quem será a atriz que interpretará Rita Lee nos cinemas. No teatro, a rainha do rock já foi vivida por Mel Lisboa no musical que rodou São Paulo e Rio de Janeiro, em 2014.

O marido de Rita também já deixou claro que a atriz que interpretou Rita Lee no teatro é uma forte candidata a ser considerada para o papel no cinema, dizendo: “Quem vai fazer, eu não sei. A Mel Lisboa é uma forte candidata, sem dúvidas. Mas vai ter espaço para várias Ritas. Criança, adulta…”.

Mel Lisboa interpretou Rita Lee por três anos no teatro, e voltou a dar vida a personagem da artista em alguns episódios da minissérie “Elis: Viver é Melhor Que Sonhar”.

Quando estreia o filme?

A Biônica Filmes tinha o projeto de lançar o filme em 2019. O roteiro foi assinado por Patrícia Andrade e Nelson Motta, que foi o autor de vários livros, como a obra Tim Maia – Vale Tudo. O longa, porém, não tem mais data de lançamento. 

‘Luz Del Fuego’: Rita Lee e Cássia Eller

Uma coisa é certa: além de estarmos ansiosos por ver a vida de Rita nas telonas, adoraríamos que um encontro especial na vida de Rita fosse retratado: o dia em que a Rainha do Rock dividiu os vocais com outra grande roqueira brasileira, a eterna Cássia Eller. 

O encontro de gerações ficou marcado no Acústico MTV: Rita Lee, álbum ao vivo da cantora, lançado em 1998. Na época, Cássia foi chamada ao palco por Rita, que declarou sua admiração: “El Niño musical, tem aquela voz de trovão, uma garota…uma criança maravilhosa do cabelo azul da cor do céu, uma figura ensolarada, Cássia Eller”.

‘Luz Del Fuego’ foi a canção escolhida para o dueto, composta e gravada por Rita em 1975 e regravada por Cássia 23 anos depois – uma composição inspirada na vida e ideais da atriz e bailarina brasileira Dora Vivacqua, uma mulher considerada a frente do seu tempo.

No ano em que Cássia nos deixou, em 2001, Rita chegou a declarar que iriam dividir um show em Recife, além de deixar sua admiração pela cantora ainda mais evidente: “Ontem mesmo estava revendo o ‘Acústico MTV’ de Cássia e não consegui tirar os olhos dela… (…)  A morte dela foi um choque e tanto, preciso de um tempo para aceitar o que aconteceu.”

É claro que, assim como Rita, a Novabrasil também não podia deixar de registrar o legado dessa artista tão intensa, talentosa e histórica. Por isso, aguarde os próximos episódios do FORAS DE SÉRIE, agora homenageando a dona da Malandragem, Cássia Eller.