Sabe aquelas faixas com bolinhas ou tirinhas em alto-relevo que você encontra revestindo o chão ao transitar por calçadas, ruas, espaços públicos e metrôs da sua cidade? Você sabe o que é e para que serve aquilo e qual a sua importância?

Piso Tátil

Trata-se do Piso Tátil (também chamado de superfície tátil, pavimento tátil ou podotátil – “podo” significa “pé”, e “tátil” vem de tato/sentido: “sensação por meio dos pés”), um importante elemento de acessibilidade que fornece auxílio na locomoção de pessoas com deficiência visual, para que possam transitar de maneira independente, segura e com o máximo de autonomia.

Para ajudar um amigo com deficiência visual, o engenheiro e inventor japonês Seiichi Miyake inventou o que chamou de “tijolos Tenji” (tijolos Braille). Ele os apresentou pela primeira vez a uma escola para pessoas com deficiência visuais na cidade japonesa de Okayama, em 1967. 

Foto: Reprodução MEC | Piso Tátil

Nos anos seguintes, iniciou-se sua aplicação nas plataformas de trens e metrôs a fim de indicar, aos passageiros, o limite de chegada na beira da plataforma, evitando, assim, acidentes. A ideia de Miyake proliferou na Europa e foi adotada em todo o mundo.

No Brasil, o piso tátil está dentro da regulamentação prevista pela ABNT NBR 9050, a norma brasileira oficial sobre acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Essa regulamentação estabelece parâmetros que devem ser seguidos de maneira obrigatória para quem deseja instalar os pisos táteis

Ao seguir os padrões da NBR 9050, usa-se uma linguagem universal e comprovadamente eficiente para auxiliar a pessoa com deficiência visual e tornar o local mais acessível, algo imprescindível para uma sociedade mais inclusiva. 

Piso Direcional e Piso Alerta

No Brasil, existem dois tipos de pisos táteis: o Piso Direcional – conhecido como guia – que tem como função guiar a pessoa por meio de uma trilha; e o Piso Alerta, que tem como função alertar a pessoa de perigos e obstáculos como mobiliário urbano, por exemplo. 

Os pisos táteis também devem sinalizar precisamente mudanças de direção, travessias, subidas, descidas e rebaixamentos de calçadas. Eles podem ser feitos de borracha, inox ou porcelanato.

Coloração

É obrigatório também que a coloração da placa do piso seja contrastante ao solo adjacente, para que, dessa forma, o usuário com baixo índice de visão também consiga perceber a diferença, sem a necessidade de bengala auxiliar. 

É importante, claro, que a área do piso tátil esteja sempre liberada para o uso de quem realmente precisa do seu auxílio para se locomover com segurança e autonomia.

Agora que você conhece a importância e funcionalidade do piso tátil para uma sociedade mais inclusiva e acessível, ajude a propagar essa informação para o máximo de pessoas possível.  

 

Confira outros textos de cidadania

Você sabe o que é Presidencialismo de Coalizão e por que ele existe no Brasil?