Este conteúdo faz parte do Acervo MPB, podcast com áudio-biografias de grandes nomes da nossa MPB, escute aqui:

Leia a parte anterior deste conteúdo.

– Ainda em 2006, lançou o CD e DVD Brasileira Ao Vivo: Uma Homenagem ao Samba-Reggae, em que fez releituras de grandes sucessos de sua carreira, que conta com a participação de Mateus Aleluia, Saul Barbosa e Carlinhos Brown. E com ele, foi indicada ao Grammy Award nas categorias Melhor Álbum de World Music e Melhor Álbum de Música Regional Brasileira.

– Em 2007, Margareth comemorou 20 anos de carreira, sendo homenageada pelo então ministro da Cultura, Gilberto Gil, no trio Expresso 2222.

– Em 2008, Margareth deu início às atividades do seu projeto social Fábrica Cultural, ONG que atua na Ribeira (bairro onde Margareth morou na infância, em Salvador) e ofereceu cursos profissionalizantes para jovens e oficinas de arte e educação para crianças.

– No mesmo ano, a cantora lançou o seu décimo segundo álbum, intitulado de Naturalmente, que mostrou um lado mais intimista de Margareth, com canções de Nando Reis “Os Cegos do Castelo”, de Zeca Baleiro “Febre”, de Gilberto Gil que também participou da canção “Mulher do Coronel” entre outras.

– Neste ano e no seguinte, Margareth divulgou o trabalho por todo o país e viajou em turnês pela Alemanha, França, Espanha, Canadá e Venezuela. O álbum também foi lançado nos Estados Unidos e na Europa.

– Em 2011, Margareth se apresentou, ao lado de Elba Ramalho, Daniela Mercury, Paula Lima e Roberta Sá, no projeto Mulheres do Brasil – Elas Cantam Chico, uma bela homenagem à obra de Chico Buarque.

– Em 2012, Margareth Menezes celebrou os seus 25 anos de carreira com a temporada de verão do AfroPop, com as participações de nomes como Luiz Melodia, Dudu Nobre, Toni Garrido, Fernanda Abreu e Zélia Duncan. Um show na Concha Acústica do Teatro Castro Alves iniciou os festejos pelas bodas de prata da carreira profissional, que ainda se estendeu pelo Carnaval, quando saiu com o seu Cordão Cultural AfroPop Brasileiro, e pelos meses seguintes, com projetos especialmente planejados para o ano festivo.

– Entre esses projetos: em 2013 integrou o elenco da minissérie O Canto da Sereia, onde dá vida à personagem Marta Pimenta; em 2014 gravou o CD e DVD que marcou seu jubileu de prata, no Teatro Castro Alves, Voz Talismã, apresentando canções consagradas de sua carreira; em 2015 idealizou o show-homenagem Para Gil e Caetano, em comemoração aos 70 anos dos dois cantores e compositores baianos, e também o projeto Trilhas do Amado, com repertório formado por músicas de novelas, minisséries e filmes inspirados na obra de Jorge Amado.

– Em 2015 também foi lançado o CD e DVD Margareth Menezes Para Gil & Caetano, em homenagem aos 50 anos de carreira dos dois. No show, a cantora dividiu o palco com o próprio Gil e seus filhos Preta e Bem Gil, assim como Moreno Veloso, filho de Caetano, Rosa Passos e Saulo. Entre as canções, os clássicos: “Como Dois e Dois”, “Luz do Sol”, “Um Índio” e “O Quereres” (de Caetano) e “Refazenda”, “Andar Com Fé”, “Expresso 2222” e “Se Eu Quiser Falar com Deus” (de Gil).

– Em 2016, Margareth recebeu a Comenda 2 de Julho, honraria concedida pela Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, sendo um reconhecimento a pessoas que contribuem para o desenvolvimento político e administrativo do Estado e do país.

– No mesmo ano, ela subiu ao palco com a cantora Maria Bethânia na abertura do Festival Eu sou a Concha, que marcou a inauguração da nova Concha Acústica, do Teatro Castro Alves, em Salvador.

– No carnaval de 2017, a cantora comemorou os 30 anos de carreira e da música “Faraó”, em cima do trio AfroPop, junto aos músicos do grupo Olodum. O aniversário de carreira ainda trouxe o single “Coisa Milenar” e o novo show, Rebeldia Nordestina, centrado nos cancioneiros de compositores nascidos no Nordeste, como Alceu Valença, Belchior, Geraldo Azevedo, Raimundo Fagner, Raul Seixas e Zé Ramalho. 

– No mesmo ano, Margareth subiu ao Palco Sunset, do Rock in Rio, com o grupo Quabale.

– Em 2018, a cantora seguiu comemorando seus 30 anos de carreira, em um show especial, contando com participações de Daniela Mercury, Marcelo Jeneci, Jaú e do grupo Quabales.

– Em 2019, a artista lançou o álbum Autêntica, com 13 canções – entre autorais e de compositores parceiros. O disco foi indicado ao Grammy Latino, na categoria de Melhor Álbum de Música de Raízes em Língua Portuguesa. Entre as canções, destaque para: “Por Nós” de Jorge Vercillo, “Mãe Preta” de Luedji Luna e Ravi Landim e “Paraguassu” de Gilberto Gil.

– Em 2020, depois de abrir o ano com o evento Concha Negra e comandar os Blocos AfroPop Brasileiro e Mascarados no Carnaval de Salvador, Margareth saiu em turnê nacional e internacional com o recém-lançado álbum Autêntica, porém tudo parou com a Pandemia de Covid-19.

– Então, a cantora realizou lives especiais ao longo do ano e vivenciou uma nova experiência ao ser convidada para protagonizar um seriado de streaming. A convite da plataforma Wolo TV (UOLO TV), primeira plataforma no Brasil com conteúdo focado na população negra, Margareth Menezes segue como protagonista da série Casa da Vó.