Caetano Veloso e seu filho Tom vencem uma das principais categorias do Grammy Latino 2021

Por: Novabrasil
22 de novembro de 2021

Na última quinta-feira, dia 18 de novembro, aconteceu a 22ª edição do Grammy Latino – a mais importante premiação da música latino-americana – e o Brasil levou um prêmio histórico para casa: pela primeira vez na história, um artista brasileiro venceu a categoria Gravação do Ano, uma das mais importantes do Grammy.

Os responsáveis por essa grande conquista da nossa música foram Caetano Veloso e seu filho Tom Veloso, com o samba-canção Talvez, composto por Tom, em parceria com o violonista Cezar Mendes, e lançado em single nas vozes de pai e filho.

Antes de fazer história como a primeira canção brasileira a vencer esta importante categoria (uma das três principais do Grammy, ao lado de Álbum do Ano e Canção do Ano), Talvez já tinha caído nas graças de – ninguém mais, ninguém menos – que João Gilberto. Antes de falecer, em 2019, o pai da Bossa Nova se encantou com a canção, apresentada a ele por Cezar Mendes, e pretendia gravá-la.

Caetano e Tom, que concorreram com nomes como o colombiano Camilo e o americano Marc Anthony, não foram até Las Vegas para receber o prêmio, mas Caetano mandou um recado muito agradecido por meio de suas redes sociais. “Estou muito contente por Tom, por Cezinha e por mim mesmo.”, afirmou o baiano, exaltando o o filho e o colega conterrâneo – autores, respectivamente, da letra e da melodia da canção.

O duo Anavitória recebendo uma das premiações no Grammy Latino 2021 / Foto: Rich Polk / Getty Images via AFP

Quem esteve presencialmente no evento foram as também premiadas Anavitória (nas categorias Melhor Canção em Língua Portuguesa, por Lisboa, e Melhor Álbum Pop Contemporâneo, por Cor, acompanhadas de Tó Brandileone, produtor do álbum), além de Duda Beat, Zé Manoel, o trio Tuyo, a banda Scalene, Luedji Luna (que se apresentou no pré-show), Giulia Be, Carlinhos Brown e Anitta (que se apresentaram na abertura do prêmio).

Anitta ainda fez uma homenagem à cantora e compositora Marília Mendonça, que morreu no último dia 5, vítima de um acidente aéreo, aos 26 anos. Marília concorria, ao lado de Maiara e Maraísa, ao prêmio de Melhor Álbum de Música Sertaneja, com o disco Patroas, que perdeu para Chitãozinho e Xororó, com Tempo de Romance.

Outros brasileiros que receberam prêmios foram: Toquinho e Yamandu Costa (Melhor Álbum Instrumental com Toquinho e Yamandu Costa, Bachianinha – Live At Rio Montreux Jazz Festival), A Cor do Som (Melhor Álbum de Rock ou de Música Alternativa em Língua Portuguesa com Álbum Rosa), Paulinho da Viola (Melhor Álbum de Samba/Pagode com Sempre Se Pode Sonhar), Zeca Baleiro (Melhor Álbum de Música Popular Brasileira com Canções D’Além Mar) e Ivete Sangalo (Melhor Álbum de Música de Raízes em Língua Portuguesa com Arraiá da Veveta).

Martinho da Vila foi homenageado pelo conjunto de sua obra.

RADAR
 

DESTAQUES | PODCASTS