Guilherme Arantes na NOVABRASIL FM

31 de agosto de 2017Notas Musicais

Guilherme Arantes visitou o estúdio da NOVABRASIL FM e, em uma entrevista exclusiva, falou sobre sua nova música “Semente da Maré”, suas inspirações e escolha de repertório.

 

Confira a entrevista na íntegra:

 

NOVABRASIL FM: “Semente da Maré” é o seu novo trabalho. Quais foram suas inspirações?

 

Guilherme Arantes: Semente da Maré é a última música que eu fiz e fala de um sentimento que nasce da observação da internet. Por exemplo, você viaja virtualmente pelas telas e câmeras que você abre, vai vendo ruas e lugares do mundo… hoje a cabeça das pessoas está viajando, está viajante! As pessoas hoje não são mais estacionárias, as pessoas hoje enxergam não só pelo noticiário (que nem sempre é agradável o noticiário), mas pela internet as pessoas se transportam para mundos, para épocas, para realidades diferentes. E eu comecei a fazer essa prática de visitar os lugares que marcaram a minha vida.

 

Então esse viajar que não é só meu, mas de todo mundo, vendo lugares, vendo épocas, visitando, vendo as coisas, vendo o mundo, que é essa janela que se abre pela internet, é uma coisa fantástica para o delírio do que seria nossas vidas, do que poderia ser nossas vidas.

 

NOVABRASIL FM: Fale um pouco mais sobre a escolha do repertório. O que o público pode esperar?

 

Guilherme Arantes: Eu já vinha fazendo o repertório desde o ano passado, é um repertório mais romântico, eu estou passando um momento mais assim… ano passado eu casei em junho e nós estávamos juntos já há um bom tempo, eu com essa mulher. Então bateu um romantismo, uma coisa pura, um amor assim, que não tem trinca, que tem aquela inocência, que tem aquela simplicidade do início das relações. Então o romantismo transpareceu nesse repertório. Agora o disco tem muitas músicas pop, mais puxando para o pop, que é aquela sonoridade mais puxando para os anos oitentistas, que eu nunca mais visitei.

 

Fizemos uma safra enorme lá atrás, que no meu caso é “Deixa Chover”, “Planeta Água”, “Cheia de Charme”, “Coisas do Brasil”, “O Melhor vai Começar” e essas músicas balançadas desse período, “Loucas Horas”… então eu queria de novo soar daquela maneira. Tem uma pitada de bossa nova nessas músicas, mas é o pop, é o pop Brasil. É um pop que não é bem o pop que o sertanejo faz, é um pop culto, assim, delicado e com uma pegada de piano, que é muito característica do Guilherme Arantes.