Perfil do Artista

Roberto Menescal (Roberto Batalha Menescal) Nasceu em Vitória, dia 25 de outubro de 1937

Além de ser um grande compositor, estudou piano por imposição da família durante a infância em Vitória. Ainda criança também aprendeu acordeom, gaita e violão, instrumento no qual se especializou.

Montou uma academia de violão após se mudar para o Rio de Janeiro. Entre as personalidades que ensinou está Nara Leão.Nos anos de 1958 e 1959 se aventurou como compositor e participou da gravação do disco “Os Garotos da Bossa Nova”.

Chegou a participar de reuniões no apartamento de Nara, localizado na Avenida Atlântica, em Copacabana, no Rio de Janeiro, onde o movimento da bossa nova tomou corpo. Menescal se tornou um dos mais importantes compositores, ao lado de grandes nomes, como Tom Jobim, Carlos Lyra e Vinícius de Moraes.

Nessa mesma época fez amizade com Ronaldo Bôscoli, e ao lado dele compôs um de seus maiores sucessos: “O Barquinho”, de 1961, que se tornou a música-ícone do movimento. Ao lado do amigo participou do Festival de Bossa Nova do Carnegie Hall, em Nova York, em 1962. Um de seus raros momentos como cantor.

Além dessa canção, também compôs com o parceiro Ronaldo Bôscoli “Você”, “Vagamente”, “Ah, se eu pudesse”, “Errinho à-toa”, “Nós e o mar” e entre outros sucessos. Com a banda Roberto Menescal acompanhou shows de Dorival Caymmi, Aracy de Almeida, Maysa, Silvinha Telles.

Até o final da década de 1970 gravou com muitos artistas e viajou para vários países tocando os clássicos da bossa nova. Entre os anos de 1980 e 1990 se destacou atuando como diretor e produtor musical. Além de tocar violão e guitarra, também dirige um selo musical e gerencia novos grupos e projetos musicais, como o Bossacucanova. Em 2005 produziu um documentário sobre o este estilo de música. O trabalho foi batizado de “Olha que coisa mais linda”.

Dois anos mais tarde, lançou com Wanda Sá o DVD “Swingueira”. O trabalho ainda contou com a participação de Adriano Giffoni, no contrabaixo, Adriano Souza, no teclado e João Cortez, na bateria.

Em 2010 gravou em parceria com Wanda Sá, o CD “Declaração”, que celebrava os 46 anos do disco “Wanda Vagamente”, que marcou seu primeiro trabalho como produtor musical.

Entre os artistas que interpretaram suas canções estão Elis Regina, Lisa Ono, Marília Medalha, Leila Pinheiro, Tim Maia, Baden Powell, Quarteto em Cy, Fátima Guedes, Fafá de Belém, Silvio César, Danilo Caymmi, Luiz Eça, Jongo Trio, Wiilson Simonal, Sergio Ricardo e Oswaldo Montenegro.

Referência: Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira e Wikipédia

Discografia: Bossa e bossa (1959) A bossa nova de Roberto Menescal (1963) A bossa nova de Roberto Menescal e seu conjunto (1964) Bossasession (1964) Surf road (1966) A bossa nova de Roberto Menescal e seu conjunto (1969) Carlos Lyra, Bôscoli e Menescal (1982) Nara e Menescal (1985) Ditos e feitos (1992) Wanda Sá e Menescal (1995) Uma mistura fina – Menescal, Wanda Sá e Miele (1997) Estrada Tokio-Rio (1998) Roberto Menescal – Bossa evergreen (2000) Bossa entre amigos (2001) Eu e Cris (2003) Balansamba (2005) Swingueira (2005)