Perfil do Artista

Orlando de Morais Filho, nasceu em Goiás, 22 de Janeiro de 1962

Aos 4 anos de idade apresentou-se em um recital em Brasília. Foi quando despertou sua paixão pela música.

Com 17 anos se mudou para o Rio de Janeiro, e se matriculou no curso de direito e posteriormente inscreveu-se no curso de artes cênicas, seguindo carreira artística. Nesta mesma época, participou de um concurso no Conservatório de Música, classificando-se em primeiro lugar. Por causa do feito, ganho recebeu um violão como prêmio.

Em 1982, viajou para a Europa, onde trabalhou como pianista no Hotel Vermar, em Portugal, durante dois anos, e no bar Le Tribulum, na França, por mais dois anos. De volta ao Brasil, montou a banda Cavalo de Tróia, com a qual chegou se apresentar durante dois anos nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Goiânia.

Em 1988, casou-se com a atriz Glória Pires, e teve três filhos: Antônia (1992), Ana (2000) e Bento (2004).

Dois anos mais tarde, lançou seu primeiro álbum homônimo. Algumas das músicas que entraram para o disco foram compostas em parcerias com Cazuza e Caetano Veloso. Desse álbum, a canção “Portuga”, feita com Cazuza, rendeu-lhe o prêmio Sharp na categoria pop-rock.

Em 1991 presenteou os fãs com seu segundo álbum “A Rota do Indivíduo”. Nele está uma canção que leva o mesmo nome do disco, feita em parceria com Djavan. Ela o garantiu a indicação para o segundo prêmio Sharp.

Dois anos mais tarde, gravou o CD “Ímpar”, entre as composições estão: “Cidadão”, “Ninguém”, “Ímpar” e “Antônia”, escrita em homenagem a filha. A música “Figura”, escrita em parceria com Dajvan, foi incluída na trilha sonora da novela “Mulheres de Areia”, exibida pela Rede Globo. Por esse disco, foi contemplado com o Prêmio FM, concedido aos artistas mais executados nas emissoras de rádio do país.

Orlando Morais compôs os temas musicais da minissérie “Memorial de Maria Moura” da Rede Globo, em 1994.

No ano seguinte, gravou o CD “Abismo Zen”. Entre as canções de sucesso estão “Costura”, “A montanha e a chuva”, “Libera”, “Cavaco”, “TV, rádio e jornal” e “O circo”. Gilberto Gil, Robertinho do Recife e Dominguinhos, estão entre os artistas que participaram do álbum. Ele recebeu indicação para o Prêmio Sharp, com a toada “O que vem a ser felicidade”, tema da novela global “O Rei do Gado”. Ainda em 1995, apresentou-se nas cidades de Havana e Varadero, em Cuba.

O seu quinto álbum “Agora”, foi gravado em 1997 e contou com versões atualizadas de sucessos de discos anteriores, além de canções inéditas, com a participação de nomes da MPB como Elza Soares em “Futebol”, Maria Bethânia em “A Montanha e a chuva”, e Caetano Veloso em “Divinamente nua, a lua”.

Em 1998, fez uma turnê européia com o show “Agora”. Nesta época, chegou a mudar com a família para Los Angeles, nos Estados Unidos, onde compôs a trilha sonora do filme “Doña Barbara”, a convite da diretora americana Betty Kaplan.

Lançou em 1999 o álbum “Sete Vidas” que além de canções inéditas, continha versões de sucessos de Lulu Santos, Cidade negra, Lenine, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gonzaguinha e Cazuza, entre outros.

Também lançou o álbum “Tudo certo”. Entre as músicas de destaque estão “Doidinha minha”, “Menina linda”, “Lado a lado”, “Dinheiro”, “Um amor assim” e “Vem não vem”.

Referência: Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira

Discografia: (2003) Tudo certo (2001) Na paz (1999) Sete Vidas (1997) Agora (1995) Abismo Zen (1993) Ímpar (1991) A rota do Indivíduo (1990) Orlando Morais