Perfil do Artista

Luiz Melodia (Luiz Carlos dos Santos) Nascido em Melodia (RJ), em 7/1/1951

Ainda criança, Luiz Melodia começou a tocar violão. E aos quinze anos, montou com seus vizinhos uma banda de iê-iê-iê batizada de Os Instantâneos. A partir daí, passou a se apresentar em programas de auditório de rádio e TV.

Anos mais tarde, conheceu o empresário Wally Salomão, que sugeriu à cantora Gal Costa a gravação de “Pérola Negra”. A música de Melodia foi incluída no LP “Fa-Tal”, e foi lançado em 1972. Com o sucesso da canção na voz de Gal, Luiz Melodia consegue um contrato com uma gravadora.

No ano seguinte lançou seu primeiro LP, batizado de “Pérola Negra”. Em 1975, chegou ao final do Festival Abertura da TV Globo com a música “Ébano”, no entanto, não conseguiu nenhuma premiação. No ano seguinte presenteou os fãs com “Maravilhas Contemporâneas”, que trouxe seu primeiro sucesso “Juventude Transviada”, que foi incluída na trilha sonora da novela Pecado Capital, exibida pela Rede Globo. Daí para frente, Melodia seguirá como um artista “maldito”, elogiado pela crítica que aclama sua mistura de samba, blues, funk, e ritmos afros em geral, mas ignorado pelo grande público.

Em 1978, lança “Mico de Circo”. Neste disco, chegou a gravar, pela primeira vez, composições de outros autores, como “Eu sou o samba”, de Zé Ketti. Durante a década de 1980, seguiu em uma turnê nacional e mais três álbuns fracassados comercialmente: “Nós”, “Felino” e “Claro”.

A partir de 1987, Luiz Melodia fica sem gravadora e passa a realizar turnês esporádicas, sempre interpretando seu repertório antigo. Em 1990, compõe em parceria com Frejat a faixa-título do oitavo LP do Barão Vermelho, “Na Calada da Noite”.

Em 1991, gravou “Codinome beija-flor” especialmente para a trilha sonora da novela “O dono do mundo”, da Rede Globo.

Quatro anos mais tarde lançou o CD “Relíquias” e fez participação especial no CD “Guitarra brasileira”, de Renato Piau, no qual interpretou “Me beija”. No disco também interpretou “Fadas”, de sua autoria.

No ano de 1999, lançou “Luiz Melodia: Acústico, ao vivo”, gravado no Teatro Rival, no Rio de Janeiro. O álbum contou com a participação de Renato Piau (violão de aço e náilon) e Perinho Santana (violão de náilon e guitarra). Luiz também interpretou músicas de outros compositores, como Zé Kéti.

Em 2000, lançou o CD “Retrato do artista quando coisa”, com arranjos de cordas e sopros. O disco foi produzido pelo guitarrista Perinho Santana.

Lançou o CD e o DVD “Luiz Melodia Convida – Ao vivo”, gravado no Pólo Cine Vídeo no Rio de Janeiro, em 2002. A apresentação contou com a participação de Zeca Pagodinho, Zezé Motta e Luciana Mello. O CD ganhou como faixa bônus um dueto com Gal Costa gravado em estúdio, a música “Presente cotidiano”.

Cinco anos mais tarde lançou o CD “Estação Melodia”. O cantor incluiu duas composições de seu pai Oswaldo Melodia no álbum: “Não me quebro à toa” e “Linda Tereza”, além de “Nós dois”, de sua parceria com Renato Piau. Ele foi lançado em turnê nacional por várias capitais do país.

 Ainda em 2007, a cantora e cineasta Karla Sabah finalizou o documentário “Luiz Melodia – Vida e obra”. As filmagens começaram no ano de 1999, contou com depoimentos da já falecida Cássia Eller, Waly Salomão, Sérgio Bernardes e Gal Costa, além de registros de shows, gravações e entrevistas com o artista.

No ano seguinte gravou o CD e DVD “Ao Vivo MTV”. Na obra, ele interpreta composições do disco “Estação Melodia” e alguns de seus sucessos. A apresentação contou com a participação especial da cantora Jane Reis na música “Choro de passarinho”.

Referências: Site Oficial e Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira

Discografia: (2013) Três Tons de Luiz Melodia (Luiz Melodia) (2008) Ao vivo MTV (2007) Acreditar – Heloisa Helena canta Luiz Melodia (2007) Estação Melodia (2007) Cidade do samba (2005) Um pouco de mim – Sergio Natureza e amigos (2005) Balaio atemporal (2002) Luiz Melodia Convida – Ao vivo – DVD (2001) Retrato do artista quando coisa (2001) Luiz Melodia – Warner 25 anos – (coletânea) (1999) Luiz Melodia: Acústico, ao vivo (1998) Balaio do Sampaio (1997) 14 quilates (1995) Relíquias (1989) Pintando o sete (1985) Claro (1983) Felino (1980) Nós (1978) Mico de circo (1976) Maravilhas contemporâneas (1973) Pérola negra