Perfil do Artista

Edu Lobo (Eduardo de Góes Lobo) Nascido no Rio de Janeiro (RJ) em 29/08/43

Edu é filho do compositor Fernando Lobo. Na infância aprendeu a tocar acordeon. Durante o colegial aproveitava seu tempo livre para compor.

Já na adolescência, estudou direito só até o terceiro ano. Aos 16 anos se interessou pelo violão e apartir daí começou a se dedicar ao instrumento. Foi incentivado pelo seu pai a gravar seu primeiro disco. Um compacto duplo com quatro músicas de sua autoria, bem dentro do estilo intimista característico da bossa nova, cuja contracapa foi escrita por Vinicius, seu novo e importante parceiro.

Em 1965 fez sua estreia no Teatro de Arena, em São Paulo, entre as canções do espetáculo, estava “Upa Neguinho”, com Guarnieri, que mais tarde se tornou um grande sucesso, cantado por Elis Regina.

No ano seguinte foi contratado pela Record, e passou a se apresentar semanalmente. Participou de festivais: no II FMPB e cantou “Jogo de roda”, com Rui Guerra e no L FIC, da TV Globo, Rio de Janeiro, concorreu com “Canto triste”, com Vinicius de Moraes, também interpretada por Elis Regina e classificada entre as finalistas.

Depois de viver quatro meses em Paris, onde fez um filme para televisão, e compôs a trilha do filme Valmy, de Jean Chérasse, voltou a participar de festivais, no Brasil, saindo vencedor do III FMPB com “Ponteio”, interpretada por ele e Marília Medalha, em 1967.

Depois de umapelos Estados Unidos, casou-se com a cantora de bossa nova Wanda Sá e, partiu em seguida para Los Angeles, onde residiu por dois anos. Lá, dedicou-se aos estudos sistemático da música, fazendo cursos de orquestração com Albert Harris e de música para cinema, com Lalo Schiffrin.

Nesta época, fez turnê pelo Japão ao lado de Sérgio Mendes que também produziu o LP Lobo, gravado em 1971 em Los Angeles. Gravou ainda com Paul Desmond, saxofonista do Dave Brubeck Quartet, o LP “From the Hot Afternoon”, com composições suas e de Milton Nascimento. Dentre os discos gravados nos EUA, apenas o LP “Cantiga de Longe” foi editado no Brasil. Ele teve participação de Hermeto Paschoal, Airto Moreira, Claudio Slon e Wanda Sá.

Em 1971, já no Brasil, direcionou seu trabalho para a área de orquestra e compositor de trilhas musicais. Fez orquestrações e arranjos para um disco de Marília Medalha e Vinicius de Moraes, e em 1973 lançou o LP Edu Lobo com músicas inéditas, inclusive uma missa.

Duarante um anos trabalhou como orquestrador contratado da TV Globo. Foi responsável pela trilha musical de 12 programas da série Casos Especiais. Em 1975 compôs, com Vinicius de Moraes, a trilha Sonora do musical Deus lhe Pague, de Joracy Camargo, com adaptação de Millôr Fernandes e lançou em seguida o LP das canções dessa peça.

Três anos mais tarde gravou o LP “Camaleão”, lançado no Brasil e no Japão, onde, pela primeira vez, interpretou, com letra de Ferreira Gullar, “O Trenzinho Caipira” de Heitor Villa-Lobos. Em 1979 compôs a trilha sonora do filme Barra Pesada de Reginaldo Farias, que lhe rendeu o prêmio no Festival de Gramado, no Rio Grande do Sul. Em 1980, depois de lançar o LP “Tempo Presente”, escreveu e compôs o balé Jogos de Dança para o teatro Guaíra de Curitiba, que foi lançado em disco no ano seguinte.

Em 1981, em parceria com Tom Jobim lançou o LP “Edu&Tom, Tom&Edu” que foi produzido por Aloysio de Oliveira. Em 1983, em parceria com Chico Buarque, compôs trilha sonora para o balé “O Grande Circo Místico”, do poema de mesmo nome de Jorge de Lima e que daria origem a um LP que contou com a participação Gal Costa, Tom Jobim, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Tim Maia e Zizi Possi, entre outros.

Em 1990 compôs a trilha sonora do programa infantil Rá-Tim-Bum, da TV Cultura de São Paulo, lançado posteriormente em CD.

Em meados da década compôs a trilha sonora para o filme “Guerra de Canudos”, de Sergio Resende. Neste mesmo ano lançou o CD “Álbum de Teatro”, que continha canções em parceria com Chico Buarque.

Em 2001, compôs as canções da peça teatral “Cambaio”, de João Falcão e Adriana Falcão, em parceria com Chico Buarque. Em seguida produz o CD homônimo, com a participação de Zizi Possi e Gal Costa dividindo a interpretação das canções com Chico Buarque, com orquestrações de Chico de Moraes. O disco chegou a receber, em 2002 o Grammy Latino de melhor CD de música brasileira.

Ainda neste mesmo ano, compôs a trilha sonora, com orquestrações de Nelson Ayres do filme “O Xangô de Baker Street”, de Miguel Faria, baseado em livro de Jô Soares. Em seguida viajou para Israel e participou com Nelson Ayres e Jane Duboc de um concerto de música brasileira, “Sounds of Brazil” com a Orquestra Filarmônica de Israel, em maio de 2001.

Em 2007, lançou o DVD “Vento bravo”, com registros do show realizado no início de 2005 no Mistura Fina, no Rio de Janeiro e também um documentário com roteiro e direção de Beatriz Thielmann e Regina Zappa, e fotografia de Walter Carvalho. No mesmo ano, a Som Livre lançou a coletânea “O melhor de Edu Lobo”, da série “Brasil Sempre”, contendo os fonogramas originais de suas composições como “Borandá”, “Chegança” (c/ Oduvaldo Viana Filho), “Reza” (c/ Ruy Guerra) e “Arrastão” (c/ Vinicius de Moraes).

Já no início de 2013, lançou o CD “Edu Lobo e The Metropole Orkest”, gravado ao vivo, em 2011, no Teatro Beurs Van Berlage, na Holanda. O álbum tem arranjos de Gilson Peranzzetta (piano e acordeom) e participação especial de Mauro Senise (flauta e sax).

Referência: Site oficial, Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira

Discografia: (2013) Edu Lobo e The Metropole Orkest (Edu Lobo e The Metropole Orkest) (2010) Tantas marés (Edu Lobo) (2010) Na Boca do Lobo (Vânia Bastos) – tributo (2007) Vento bravo (Edu Lobo) (2001) Cambaio – Trilha sonora da peça (Músicas de Edu Lobo e Chico Buarque) (1997) Álbum de teatro (Edu Lobo e Chico Buarque) (1995) Meia-noite (Edu Lobo) (1995) Songbook Edu Lobo (Vários artistas) (1993) Corrupião (Edu Lobo) (1989) Rá-tim-bum – Trilha sonora do programa infantil da TV Cultura (Músicas de Edu Lobo e parceiros) (1988) Dança da meia-lua – Trilha sonora do Ballet Guaíra (Músicas de Edu Lobo e Chico Buarque) (1985) O corsário do rei – Trilha sonora do musical (Músicas de Edu Lobo e Chico Buarque) (1983) O grande circo místico – Trilha sonora do Ballet Guaíra (Músicas de Edu Lobo e Chico Buarque) (1981) Edu & Tom – Tom & Edu (Edu Lobo e Tom Jobim) (1981) Jogos de dança – Trilha sonora do Ballet Guaíra (Músicas de Edu Lobo e Chico Buarque) (1980) Tempo presente (Edu Lobo) (1978) Camaleão (Edu Lobo) (1976) Limite das águas (Edu Lobo) (1976) Deus lhe pague – Trilha sonora da peça (Músicas de Edu Lobo e Vinicius de Moraes) (1973) Edu Lobo (Edu Lobo) (1971) Edu Lobo (Edu Lobo) (1970) Sergio Mendes presents Lobo (Edu Lobo) (1970) Cantiga de longe (Edu Lobo) (1968) Edu Canta Zumbi (Edu Lobo) (1967) Edu e Bethânia (Edu Lobo e Maria Bethânia) (1967) Edu (Edu Lobo) (1966) Reencontro (Silvinha Telles, Edu Lobo, Tamba Trio e Quinteto Villa-Lobos)(1965) 5 na bossa (Nara Leão, Edu Lobo e Tamba Trio)(1964) A música de Edu Lobo por Edu Lobo (Edu Lobo) (1962) Balancinho/Amor de ilusão (Edu Lobo)