Perfil do Artista

Biquini Cavadão Bruno Gouveia (vocal), Carlos Coelho (guitarra), Miguel Flores (teclados) e Álvaro Birita (bateria)

O Biquini Cavadão se formou no Rio de Janeiro no começo dos anos 80. Bruno, Álvaro e Miguel, eram colegas de terceiro ano do Colégio São Vicente de Paulo, decidiram tocar, junto com mais alguns amigos, durante um sarau, uma espécie de festival de música.

Receberam do amigo Herbert Vianna a sugestão do nome “Biquini Cavadão”. A partir daí, Bruno passou se dedicar apenas ao canto, Miguel assumiu totalmente o teclado e Alvaro foi novamente chamado para o grupo, desta vez tocando bateria, ao invés de violão.

Depois de alguns meses ensaiando releituras de cançãoes, escreveram “Tédio”. A música foi o chamariz para que Carlos Beni, ex-Kid Abelha insistisse em gravá-los. A demo, ainda contou com a participação de Herbert na guitarra, foi parar na Rádio Fluminense FM, na época, berço de várias bandas de rock nos anos 1980. O sucesso do trabalho, os levou à Polygram para gravar um compacto no começo de 1985.

Depois de gravarem o primeiro álbum, sentiram a falta de terem um guitarrista fixo. Foi quando convidaram Carlos Coelho para integrar o grupo. Ele apareceu logo após o segundo show profissional realizado. A sua integração se deu rapidamente colaborando nas composições e gravando todos os programas de TV.

No final de 1985 eles gravam o primeiro LP: “Cidades em Torrente”. Chegaram a emplacar “Timidez”, “Inseguro de vida” e “Múmias”. O disco chegou a atingir a marca de 60 mil cópias vendidas em fevereiro de 1986. A evidência de sucesso era tanta que foram eleitos a revelação de 1985 e excursionam por quase todo o país.

No ano seguinte gravaram “A Era da Incerteza”. Apesar de não ter tantos sucessos quanto o primeiro disco, chegam a marca de 50 mil copias embalados por músicas como “Ida” e “Volta e ¼”. Eles não se abalaram com a baixa venda do disco e em 1991, lançaram o álbum “Descivilização” com as composições “Zé Ninguém”, “Impossível” e “Vento ventania”. O disco vendeu 80.000 cópias.

Passam o ano de 1995 excursionando e comemorando os dez anos de carreira com shows no Brasil e também nosEstados Unidos.

Foram a primeira banda a ter um site oficial no Brasil, em 1996. Dois anos depois a banda voltou às paradas de sucesso com a música “Janaína”, do CD “Biquini.com.br”.

O ano de 2000 trouxe a primeira grande mudança em quinze anos: Sheik, baixista, saiu no fim de novembro, após reunião com o grupo. A banda decidiu não incluir ninguém no lugar de Sheik, preferindo tocar com um baixista contratado. Patrick Laplan, ex-Los Hermanos, assumiu o posto nos shows. No mesmo ano, lançou o CD “Escuta aqui”. A composição “Múmias”, com participação de Renato Russo, tornou-se um dos maiores sucessos do grupo. No entanto, o disco vendeu apenas 20 mil cópias e a banda foi dispensada pela gravadora BMG.

Em 2004 a banda se apresentou no “Ceará Music Festival”, um dos maiores eventos de música do nordeste. Na ocasião gravou o primeiro CD e DVD, em comemoração aos 20 anos de carreira do grupo. Eles foram lançados em 2005. No álbum foram lembrados os sucessos de “Vento ventania”, com a participação especial do jamaicano Papa Winnie e ainda outras composições do grupo, entre elas, “Tédio”, “Timidez”, “Janaína”, “Zé Ninguém” e “Impossível”, além das inéditas “Quanto demora um mês”, “Vou te levar comigo” e “Dani”.

Referência: Dicionário da Música Brasileira Cravo Albin, site oficial e Wikipédia

Discografia: Cidade em Torrentes (1986) A Era da Incerteza (1987)Zé (1989)Descivilização (1991)O Melhor do Biquini Cavadão (1994)Agora (1994)biquini.com.br (1998)Remixes (1998)Escuta Aqui (2000)80 (2001)Ao Vivo (2005) Roda gigante(2012)